Página Principal Revista EBS

Congresso MICE Brasil?

Congresso MICE Brasil em 2016
Divulgação: Centro de Convenções Rebouças
O objetivo é ser o maior evento de conteúdo voltado ao segmento MICE (Meeting, Incentives, Conferences and Exhibitions) realizado no país

O mais esperado evento do segmento MICE no Brasil será realizado nos dias 01 e 02 de junho de 2016, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo. Reunirá os principais players para uma profunda análise do setor, estimulando a busca coletiva de novos caminhos para seu crescimento no país. Além de promover o intercâmbio de experiências, integrando toda a indústria de eventos, incentivos, congressos e feiras.

Trata-se do Congresso MICE Brasil, evento organizado e promovido pelo Grupo EventoFacil, que desenvolve diversas mídias dirigidas para esse mercado. O Grupo, há 14 anos, realiza a EBS – Evento Business Show – Feira de Destinos, Espaços e Fornecedores para Eventos Corporativos, Incentivos, Congressos e Feiras. Esse evento consolidado, conta com mais de 100 expositores nacionais e internacionais. Os dois eventos acontecem simultaneamente, fomentando a presença de um público alvo ainda melhor qualificado. Os participantes são traídos pelas experiências e oportunidades que vivenciarão durante os dois dias, de informação, discussão, networking, enriquecimento profissional e, principalmente, geração de negócios e resultados.

A iniciativa é dirigida a todos os profissionais que organizam, promovem e realizam eventos corporativos. São eles: gestores de marketing, eventos, treinamento, incentivo e compras das principais empresas, organizadores de eventos associativos, técnicos e científicos, DMCs, agências de live marketing, incentivo, viagens corporativas.

Garanta sua participação!

Porque um Congresso para o MICE?

Por Alexis Pagliarini

Por que um Congresso MICE?

Divulgação: Centro de Convenções Rebouças

Setor conhecido pelo acrônimo MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions) é um dos mais pujantes da economia. Apesar das inúmeras ferramentas de interação online, os eventos presenciais e os programas de incentivo continuam representando uma ferramenta poderosa para cumprir objetivos importantes tais como: interagir, motivar, compartilhar conhecimento, expor, engajar e vender. Muito se fala das múltiplas possibilidades de interação online, das redes sociais, de telepresença, de holografia… mas a verdade é que o encontro físico entre pessoas, o olho no olho, o Live Marketing (termo adotado pela AMPRO-Associação de Marketing Promocional), provoca resultados insubstituíveis.

O último Dimensionamento Econômico da Indústria de Eventos do Brasil, finalizado pela ABEOC em 2014, com o apoio do SEBRAE e de instituições relacionadas ao setor, já demonstrava números parrudos: R$ 209,2 bilhões movimentados no ano (relativo a 2013), o que representa uma participação do setor de 4,32% no PIB brasileiro.

Por mais que tenhamos tido alguma queda de lá para cá, por conta da diminuição da atividade econômica no Brasil, os números são expressivos. Só no setor Feiras e Exposições, de acordo com dados levantados pela UBRAFE – União Brasileira de Promotores de Feiras, em São Paulo, em 2013, foram movimentados mais de R$ 16 bilhões.
Se analisarmos especificamente as viagens corporativas, turbinadas não só pelos eventos, como também pelos programas de incentivo, de acordo com estudo da ALAGEV, em parceria com o CNC e o SENAC e com o apoio da ABRACORP, a receita de viagens corporativas em 2014 atingiram o valor de R$ 40,17 bilhões.

Deste total, os setores de transporte aéreo (52,8%) e o de hospedagem (28,64%) ficaram com 4/5 do bolo: 81,44%. Se for levado em conta o efeito multiplicador na economia, o valor estimado de movimentação financeira chega a quase R$ 76 bilhões. Com números desse nível, fica fácil justificar uma atenção especial para o setor MICE.

É louvável portanto a iniciativa do Grupo EventoFacil em realizar um congresso especificamente para o setor. Assim como é igualmente elogiável a iniciativa de reunir os principais players do setor em torno de um processo de Design Thinking.

O Design Thinking vem sendo usado com sucesso para quebrar paradigmas, desconstruir processos e desenvolver novos conceitos para a melhora de uma atividade. Feito de forma totalmente compartilhada, o processo gera conclusões concretas, advindas da força do pensamento colaborativo.

Os resultados obtidos nas duas sessões programadas – uma para Eventos e outra para Incentivos – serão apresentados no MICE Brasil e servirão de pano de fundo para as discussões do Congresso. Esses estudos, somados às exposições e painéis programados para os dois dias do evento, seguramente resultarão em conclusões importantes para quem atua no setor. Além de proporcionar um ambiente para intensa troca de experiências e de business. Eu já bloqueei os dias 1 e 2 de junho do meu calendário.

E você?

Congresso MICE Brasil, por Alexis Pagliarini

Alexis Pagliarini,
Superintendente da Fenapro, Past President MPI Brazil e Colunista do PROPMARK (coluna Beyond the Line)

Relacionados
Marcelo Flores

Mudanças na educação, no universo dos eventos e no entretenimento

3º Congresso MICE Brasil apresentou os números do mercado

Cases inspiraram o público no último dia do 3º Congresso MICE Brasil

cannes lions 2018

Cannes Lions anuncia os números do prêmio em 2018

Hacktown no Congresso MICE Brasil

Inovações do festival Hacktown estão na pauta do 3º Congresso MICE Brasil

Congresso MICE Brasil

Doadores de sangue terão isenção para o Congresso MICE Brasil 2018

Mato Grosso do Sul, Campo Grande - Casa Brasil, Paulino Menezes

Mato Grosso do Sul participa da 16ª Feira EBS

Resort Dom Pedro Laguna

Resort Dom Pedro Laguna se destaca entre espaços para eventos