Festival de Cannes 2017

"Fearless Girl", ou garota destemida, criada pela McCann Nova York, foi o case do ano no festival - Foto: Reprodução/Adweek
Brasil consegue aumentar em 10% o total de Leões angariados na edição 2017 do Cannes Lions - Festival Internacional de Criatividade.

No ano em que o Festival Internacional de Criatividade, o Cannes Lions, completa 64 edições, o Brasil encerrou a sua participação com um total de 99 Leões (14 ouros, 33 pratas e 52 bronzes), 10% a mais que o ano passado. Em 2015, foram 108 Leões, incluindo um Grand Prix, o prêmio máximo. Trata-se da 4ª melhor performance das agências brasileiras no festival de publicidade mais importante do mundo. O recorde foi em 2014, quando foram conquistados 116 Leões. Ficamos atrás somente dos Estados Unidos (429 Leões), do Reino Unido (131) e da Austrália (113).

A AlmapBBDO foi a agência brasileira com o maior número de prêmios (22 Leões, sendo 5 ouros, 9 pratas e 8 bronzes). O desempenho garantiu o 2º lugar na disputa pelo troféu de agência do ano, que conquistou no ano passado. Em 1º lugar ficou a Clemenger BBDO, da Austrália. As outras agências brasileiras mais premiadas foram a Ogilvy (11 Leões, sendo de 3 ouro) e a DM9DDB (10 Leões, sendo 1 de ouro). O Brasil inscreveu 3.020 trabalhos neste ano e 2.805 na edição passada.

Superintendente da Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro), Alexis Pagliarini, nesse ano em sua 15ª participação no festival, esteve fazendo a cobertura do evento e também a frente de duas atividades que envolveram agências brasileiras. A primeira, um encontro privado de 50 publicitários brasileiros com José Papa, CEO do Cannes Lions. A segunda foi um coquetel oferecido pela Oracle no seu espaço na praia de Croisette, junto ao Palais. A Fenapro convidou publicitários brasileiros para essa festa que reuniu profissionais da América Latina e contou com a presença de aproximadamente 100 brasileiros.

“O festival apresenta sempre o que há de mais novo e criativo no mercado, e tem se voltado crescentemente para novas áreas. Além do Cannes Lions tradicional existem agora três vertentes: o Lions Health & Welness, o Lions Innovation e o Lions Entertainment.”, comenta Pagliarini.

Para Pagliarini, Cannes continua sendo o mais importante evento do setor no mundo e está sempre atento às mudanças, que podem ocorrer já em 2018. Após o evento, a Fenapro iniciou um road show pelo Brasil, apresentando os cases vencedores e as principais tendências do festival. A primeira apresentação aconteceu no dia 29 de julho, em Vitória (ES) e outras acontecerão em diversas cidades do Brasil.

Destaques de 2017

O case ‘Fearless Girl’ foi um dos favoritos desse ano, ganhou o Grand Prix (prêmio máximo do festival) em 04 categorias. Com o intuito de divulgar um fundo de empresas lideradas por mulheres, a empresa State Street Global Advisors, a terceira maior administradora de ativos do mundo, instalou uma estátua de bronze de uma menina em frente ao Charging Bull, o icônico búfalo, um dos maiores símbolos da rua do mercado financeiro norte-americano desde 1989. A estátua chegou a tempo para celebração do Dia Internacional da Mulher.

“Meet Graham”, da Clemenger BBDO, da Austrália, para a Transport Accident Commission

“Meet Graham”, da Clemenger BBDO, da Austrália, para a Transport Accident Commission – Foto: Reprodução/Adweek

“Uma mensagem inequívoca de empoderamento feminino, que ganhou manchetes de jornais e perto de 1,5 bilhões de publicações no Instagram. Planejada para permanecer por um período limitado no local, a iniciativa deu origem a diversas defesas para a sua permanência definitiva em Wall Street. Um sucesso sem igual.”, comentou Pagliarini.

Alexis Pagliarini

Alexis Pagliarini, da Fenapro contou sua experiência em Cannes – Foto: Arquivo

Aktuellmix e Hershey’s são premiadas

A Aktuellmix teve o melhor resultado de uma agência especializada brasileira, desde 2008 e levou para casa o Leão de Prata, na categoria Promo & Activation, sub-categoria ‘Uso de Plataformas Digitais’. O cliente foi a Hershey’s, com o case #EATERNET, que premiou a agência com seu primeiro Leão da Aktuellmix.

Em parceria com a Hershey’s, a Aktuellmix criou a premiada campanha #EATERNET – Abra a Boca e Coma o Site, que permitia aos consumidores comerem um site de chocolate, literalmente. Após comprar um produto da marca, os participantes cadastravam o código de barras das embalagens no site e ganhavam o direito a uma mordida. Caso premiada, a pessoa recebia em casa exatamente o pedaço que clicou e mordeu, no sabor e na forma desejados. Detalhe: esses prêmios foram entregues em todo o Brasil em carros refrigerados.

A agência criou 60 sites, mais de 1.200 ilustrações, títulos e formatos de chocolate diferentes para preencher o conteúdo dos 2 meses de duração da promo. Tanto os sites quanto as redes sociais eram atualizados em tempo real, com tudo o que estava acontecendo. Cada peça era feita com 1,5 kg de chocolate Hershey’s.

#EATERNET – "Abra a boca e coma o site", criada pela Aktuellmix para a Hershey´s do Brasil

#EATERNET – “Abra a boca e coma o site”, criada pela Aktuellmix para a Hershey´s do Brasil – Foto: Assessoria

De acordo com o VP de planejamento e criação da Aktuellmix, Fabio Mergulhão, essa premiação é uma concretização do trabalho e da entrega com o cliente. “Foi o que a agência se propôs a fazer, que foi realmente gerar resultado, vendas para ele, com uma ideia disruptiva”, afirmou.

Fabio Mergulhão

Fabio Mergulhão, VP de Planejamento e Criação da Aktuellmix – Foto: Assessoria

“Na verdade, o Leão não muda nossas vidas na agência, mas ele vem só confirmar o trabalho que vem sendo feito ao longo de 23 anos. Só vem concretizar o nosso sonho. Fiquei muito emocionado e quando eu entrei na sala para receber a notícia eu comecei a passar mal e tive que ser socorrido pelos jurados. Afinal, você está em Cannes e ter o seu case premiado não é qualquer coisa, mas eu não enfartei”, disse o sócio da Aktuellmix e chairman da Associação de Marketing Promocional (Ampro), Célio Aschar.

Um jurado em Cannes

Participar de um júri do Festival de Cannes é, segundo relatos, uma experiência exaustiva, pois demanda longas horas de discussões e análises. A tarefa, que pode se estender por até sete dias, normalmente é finalizada quando a organização do Festival entrega aos jornalistas a lista das peças premiadas naquela categoria, nesse momento os jurados são liberados para acompanhar o restante do evento.

Para Aschar ser um jurado em Cannes foi um grande reconhecimento, uma honra. O grande aprendizado, segundo ele, foi conhecer o mercado de Promo & Activation no mundo e como a ativação é uma ferramenta tão importante para a promoção. No mundo atual, é impossível ter sucesso em uma promoção sem ativação. “Afinal uma campanha para poder ser premiada, tem que ser promo e ter a ativação, porque hoje temos um mundo digital e on-line”, disse.

Célio da Aktuellmix, jurado em Cannes

Célio da Aktuellmix, jurado em Cannes – Foto: Assessoria

Falando sobre o on-line, Célio Aschar relatou sua percepção sobre a diferença entre o Brasil e os demais países quando se trata de redes sociais no setor. “A mídia mais forte em muitos países é o Twitter, o Facebook e o Instagram não aparecem nas campanhas em Cannes. É impressionante a força que o Twitter tem fora do Brasil. Outra coisa que é muito forte: a repercussão das campanhas, o sucesso está pautado no poder de viralização”, disse.

Quando falamos de redes sociais é preciso pensar em cada país de maneira individual, pois o alcance em cada lugar é diferente. “Por exemplo, às vezes uma campanha feita no Nepal fala que teve 800 mil menções no Twitter e às vezes essas menções no Brasil são poucas para os milhões de brasileiros que nós temos, mas para o Nepal é um grande acontecimento, afinal 800 mil é quase 90% da população do Nepal. Então são dados regionais aos quais temos que ter muita atenção”, contou Aschar.

Segundo Aschar Cannes é um festival que premia a criatividade, mas sempre há uma causa nos bastidores. Os julgadores estão atrás de boas histórias de transformação para passar uma mensagem positiva ao mundo. A tendência é pensar no consumidor em primeiro lugar e deixar a marca em segundo plano. “Um ótimo exemplo de ação que envolve uma questão social foi a campanha ‘Boost Your Voice’ da Boost, premiada no Festival de Cannes em 2017. A empresa de celulares norte-americana, presente em regiões periféricas dos Estados Unidos, transformou suas lojas em sessões eleitorais autorizadas para que as pessoas mais pobres pudessem participar das eleições do ano passado”.

Tags: Cannes Festival

Relacionados
Divulgação: Cannes Lions International Festival of Creativity

Cannes Lions: o evento das ideias

Tomorrowland

Tomorrowland Brasil: um novo conceito de festival de música

O Tempo é queimado no domingo à noite

Burning Man

Rock in Rio

Rock in Rio celebra 30 anos de história