Página Principal Revista EBS

Mônaco: o destino que nasceu para o MICE

Vista do alto de Mônaco
Foto: Assessoria / GVA
Pouquíssimos lugares no mundo parecem ter uma vocação tão clara para o segmento quanto Mônaco

País independente, localizado em posição priviliegiada na Europa, entre França e Itália, banhado pelo Mar Mediterrâneo e próximo aos Alpes. A história oficial do atual principado se iniciou em 1297, quando a dinastia Grimaldi chegou ao poder. Devido às disputas por terras e visando manter sua soberania, Mônaco cedeu parte de seu antigo território às duas nações vizinhas, sendo que na segunda metade do século XIX, suas fronteiras foram definidas.

Com clima sofisticado, glamouroso, e ao mesmo tempo, bastante casual, o país de dois quilômetros possui atratividade ímpar, o que agrega valor a qualquer viagem de incentivo, evento ou congresso. O cuidado paisagístico é impres- sionante, com belas ruas e muitos jardins, sendo considerado o país com mais área verde por km² da Europa.

Em seu famoso rochedo junto ao oceano, está Monaco-Ville,local onde a história do principado começou. O bairro é marcado por chamosas e estreitas ruas, com lojas de souvenirs e bistrôs. É ali que se situa o Palácio do Príncipe, residência da família real e aberto pra visitação pública de abril a outubro; a Catedral de Mônaco; o Museu Oceanográfico, fundado pelo Príncipe Albert I para ser um lugar de pesquisa, que se transformou em museu; e o Jardins Saint-Martin.

Abaixo do rochedo e em frente ao conhecido Port Hercule, está La Condamine, bairro que surgiu durante a Idade Média e que atualmente possui mais de 200 lojas, além de abrigar o tradicional Mercado de La Condomine, com seus diversos produtos e onde é possível fazer uma experiência gastronômica bastante autêntica.

Com vista para o porto, está o bairro de Monte-Carlo, que recebeu esse nome em homenagem ao príncipe Charles III. Após ter seu território reduzido no século XIX, o monarca percebeu que havia perdido grande parte dos territórios agriculturáveis e que precisaria encontrar outras fontes de renda, assim ele decidiu investir no turismo, através dos jogos. Em 1861, ele fundou a Société des Bains de Mér e conseguiu uma licença para construir um cassino e uma extensão da estrada de trem que trazia visitantes dos países próximos para jogarem. A seguir, o Café de Paris e o Hôtel de Paris foram fundados para atender a demanda existente.

Hoje em dia, a região que é famosa mundialmente, além do icônico Casino de Monte-Carlo, localizado na praça de mesmo nome, concentra hotéis luxuosos, restaurantes estrelados e grifes internacionais.

Casino de Monte Carlo

Casino de Monte Carlo – Foto: Assessoria / GVA

Com clima mediterrâneo e mais de 300 dias de sol por ano, Mônaco também é lugar de praias, situadas em Larvotto. Nada mais agradável do que se refrescar em uma delas, que contam com completa infraestrutura, depois de um dia repleto de atividades.

Mais recente, o bairro de Fontvieille apresenta arquitetura moderna com avenidas amplas e alguns prédios arrojados. No local, encontra-se o Port de Fontvieille, o Roseiral Princesa Grace, a Coleção de Carros Antigos do Príncipe e o Stade Louis II.

Além dos muitos lugares encantadores nos arredores, como os vilarejos de Èze, Saint-Paul de Vince, Beaulieu-Sur-Mér, La Turbie, Roquebrune; há ainda, Villefranche-Sur-Mér, Cap-Ferrat e Antibes.

Além das inúmeras atrações, são possíveis experiências muito marcantes, como dirigir no circuito da Fórmula 1, guiar carros antigos a partir de Mônaco até uma cidade próxima, privatizar uma mesa no belíssimo Casino de Monte-Carlo, visitar e até jantar na histórica adega abaixo do Hôtel de Paris, fazer um passeio de iate saindo do Port Hercule e visitando cidades próximas, elaborar seu próprio perfume na fábrica da Fragonard, dentre outras. Os operadores locais são especialistas na arte de desenvolver atividades únicas.

Para complementar, o país exibe um rico calendário cultural e esportivo, com eventos como o Grand Prix de Fórmula 1, o Monte-Carlo Rolex Master, o Grand Prix Histórico de Mônaco (bianual –anos pares), o Festival Internacional de Circo, o Top Marques, o Bal de La Rose e o Baile de Gala da Cruz Vermelha Monegasca, apenas para citar alguns deles. São mais de 600 eventos ao longo do ano, incluindo congressos e convenções de diversas áreas de conhecimento.

Históricos, luxuosos, modernos ou econômicos, os charmosos hotéis monegascos oferecem 2.500 quartos. Situados em Monte-Carlo, temos os imponentes Hôtel de Paris e Hôtel Hermitage, o sofisticado Hôtel Métropole, o ousado Faimont Monte-Carlo, o Novotel Monte-Carlo e o Port Palace. Na região das praias estão o Monte-Carlo Bay, o Monte-Carlo Beach e o Le Méridien Beach Plaza. Em Fontvieille, está localizado o Columbus.

A maior parte dos hotéis oferece belíssimas salas de eventos em estilos diversos, com capacidade para até 920 pessoas. Além dos meios de hospedagem, também se destacam o Grimaldi Forum e a Salle des Étoiles. O primeiro foi um dos primeiros centros de convenções eco-certificados da Europa, com uma localização priveligiada, entre Larvotto e Monte-Carlo, banhado pelo Mar Mediterrâneo e arquitetura arrojada, seus espaços são moduláveis e comportam até 3.000 pessoas. A segunda possui 1.000 m², janelas bem largas e teto retrátil, apresentando vistas deslumbrantes. Ela fica ao lado do hotel Monte-Carlo Bay, sendo administrada pela Societé des Bains-de-Mér, grupo público-privado que administra muitos dos equipamentos turísticos do país.

Grimaldi Forum

Grimaldi Forum – Foto: Assessoria / GVA

A gastronomia faz jus ao principado. Mônaco apresenta o maior número de estrelas Michelan por km² da Europa, com restaurantes como o Joël Robuchon,Le Louis XV, Elsa, Blue Bay, Le Vistamar e Yoshi. Há ainda outros lugares incríveis como o L’Intempo, o Zelo’s, o Equvita – restaurante vegetariano aberto pelo tenista Novak Djokovic, marcas que fazem sucesso no mundo todo como o Nobu, entre outros. Para completar, existem muitos bistrôs e restaurantes charmosos. A vida noturna também é sofisticada e agitada com lugares como o Budha Bar, o Nikki Beach, Jimmy Z, o restaurante e balada Zelo’s.

Toda sofisticação, atratividade e exclusividade de Mônaco, por sua vez, são bastante acessíveis. Os hotéis, restaurantes e DMCs oferecem tarifas bastante competitivas, comparáveis com qualquer destino europeu e com um valor agregado imensurável.

Salle des Étoiles

Salle des Étoiles – Foto: Assessoria / GVA

O acesso também é fácil. O Aeroporto Internacional de Nice, o segundo com maior número de voos da França, está a 25km de distância. De lá, uma das possibilidades para chegar em grande estilo no principado é o transfer de helicóptero, que leva 7 minutos com um visual de tirar o fôlego. Outra opção é o transfer de carro, em uma viagem de 26 minutos por belas estradas e paisagens. Em Monte-Carlo, está a Gare de Mônaco, uma moderna estação de trem, que recebe o TGV, trens locais e regionais. Há ainda os portos, que possibilitam a chegada ou saída de iate ou barco. A logística interna também é simples, uma vez que o destino é compacto.

Todas essas características fazem com que Mônaco pareça ter sido desenhado à mão para viagens de incentivo, congressos e eventos. O destino casa perfeitamente com este segmento e torna a experiência dos visitantes inesquecível!

Tags: Destino Internacional

Relacionados
Divulgação

África do Sul: uma experiência surpreendente!

Las Vegas na rota do segmento MICE

Las Vegas: Atrativo para o segmento MICE

Noruega

Noruega: o destino perfeito