Página Principal Revista EBS

Tem Grupo e vai ter Live!

Foto: Gerd Altamnn / Pixabay
Tony Coelho fala sobre a febre das LIVES em tempos de pandemia.

Publicado em 15/04/2020

Se tem uma palavra que pegou de jeito, em tempos de isolamento social, essa foi a LIVE.

Tem Live de tudo, pra tudo.

Pra conteúdo, tem!

Pra discutir tendência, também tem.

Pra ensinar receita de bolo, tem também.
Até pra conversar com credor tem.
Ainda bem que essa não chegou a mim.

Revoltados com a dificuldade em arrumar trabalho, várias categorias profissionais têm feito Lives, buscando contato com seus clientes ou caminhos de venda.

A mais interessante foi de uma dessas pessoas que promete trazer o amor de volta em até 30 dias.

A pessoa teve dificuldades, como, por exemplo, como traria a pessoa em meio às restrições de circulação.

A que respondeu:

  • De Rubens!
  • Rubens, questionou um participante. O que é Rubens?
  • Aqueles carros que levam pessoas a qualquer lugar. Busco as pessoas em casa e levo no lugar.
  • UBER?
  • Pode ser também.

De Live em Live, não temos mais tempo, porque são tantas por dia, que temos que fazer uma agenda só de Lives do dia.

Hoje, às 10h tem a Live do Pastor engraçado; às 13h, do especialista em Marketing de Conteúdo, às 15h, do especialista em Conteúdo para Marketing, às 17 tem a do psicanalista falando sobre Não se mate por conta das Lives, Viva! às 18h tem a do meu chefe e essa não posso perder, porque pode virar a do meu ex-chefe.

Às 22h tem a Live do Guru-coach-consultor-assessor-expert-filósofo da tranquilidade e paz: Ôpara Tuaí, sob o título: Tá com sono, guenta a meditação.

E lá se vai mais um dia.

Tem gente que não liga mais por Face Time para fazer uma Live com amigos e parentes.

Tem Live para Show Sertanejo e com intervalo comercial, pô.

Qualquer dia terá Live de comercial.

Tem Live sobre LIVE MARKETING.

Nada contra Lives, tudo contra as Lives em excesso, repetitivas e que só querem concorrer com a boa ideia de alguém e poder dizer: Também faço Live.

A Revista EBS faz Lives sob demanda de seus leitores, portanto é um tipo de Live que gosto, pois é pertinente, atende demanda. Mas tem gente fazendo Live pra dar sua opinião particularista ou vender sua ideia literalmente. Dispenso!

Tem também os Grupos de Whatsapp criados para… para o quê mesmo?

Discutir qual o bom dia mais legal enviado no Grupo, a publicação mais especial postada, o envio de coisas já enviadas, repercutir as más noticias dadas, cuidar de si mesmos…

Num momento de solidariedade, o bom seria pensar no todo.
Problema de um é problema de todos.

Tony saiu do grupo…. Pronto!

Preciso dar uma paradinha no papo.

Tem uma Live aqui do Zigmundo Éfroid, grande psicanalista para articulistas nervosos.

Ah, e no grupo da família, minha tia mandou um Unicórnio verde chamado Ideia.

Quem sabe.

Autor(a)

Tony Coelho

Tony Coelho

Palestrante, Consultor, Criativo, Professo, Conselheiro da Ampro e Home Officer convicto

Relacionados

A estratégia de Employer Branding na atração e retenção de talentos

Foto: Divulgação- Virgin Money Unity/ David Wala

Fãs em cercados: o novo normal dos festivais?

Os desafios de impactar o público de forma remota

Rio de Janeiro autoriza retorno de eventos de negócios

20 tendências para inovação nos negócios pós-coronavírus

CES 2019

CES, maior conferência de tecnologia do mundo, será virtual em 2021

retomada-eventos-sp

Eventos retornando em SP, alento para o Live Marketing

Mudança de Hábitos