Página Principal Revista EBS

Montadoras de estandes são uma alternativa viável em ações emergenciais

portas
Foto: Pixabay/Qimono
Cenário atual abre uma oportunidade para atuação de fornecedores do mercado de evento

A mobilização em busca da prevenção e do preparo das cidades brasileiras para o cenário de emergência hospitalar diante da pandemia do Coronavírus vem acontecendo em velocidade recorde. Se, no início de fevereiro, nos surpreendemos pela agilidade com a qual a China montou um hospital de 25 mil m² e mil leitos em dez dias na cidade de Wuhan, atualmente acompanhamos iniciativas que seguem os mesmos princípios Brasil afora.

Em São Paulo, estamos vendo um espaço tradicionalmente dominado pelo esporte, o Estádio do Pacaembu, se transformar em um hospital com leitos para 200 pacientes de baixa complexidade diagnosticados com o novo coronavírus. No Rio de Janeiro, é o Maracanã que cederá o espaço tradicional do futebol a um dos seis hospitais que serão erguidos no estado para atender ao aumento da demanda. Em diversas cidades do País, iniciativas semelhantes aparecem como alternativa de cuidado às pessoas que forem acometidas pelo vírus e precisarem de internação.

Este cenário abre uma oportunidade para atuação de fornecedores do mercado de eventos. Enquanto a realização de eventos, shows, congressos, feiras e qualquer outra grande reunião de pessoas estão suspensas por tempo indeterminado, há uma demanda crescente por estruturas e equipamentos técnicos por prefeituras e instituições de saúde.

Afinal, estes hospitais de campanha – assim como um estande de uma marca em uma feira de negócios – são concebidos para serem estruturas temporárias. Conhecemos a habilidade do brasileiro em improvisar, trabalhar sob pressão e se adaptar a situações adversas, e o momento atual constitui justamente mais um desafio deste tipo.

Centenas de montadoras de estandes por todo o País encontram-se, neste exato momento, com suas operações e pessoal parados, buscando alternativas para dar algum fôlego a seus fluxos de caixa. Ao passo que apenas em São Paulo, segundo o secretário municipal de Saúde, o município está gastando R$ 35 milhões na infraestrutura dos hospitais de campanha e mais R$ 15 milhões para o custeio em quatro meses.

A hora é de pensar em alterativas. A Triart Estandes e Eventos é uma das empresas que vem fomentando o contato com prefeituras e secretarias de saúde para disponibilizar suas estruturas de sistema modular para uma finalidade diferente da convencional.

Pedro Luis Torrano - Triart Estandes e Eventos
Foto: Pedro Torrano – Diretor Triart Estandes e Eventos

“Na ausência de outros eventos, nosso estoque está parado, o que nos permite atuar com flexibilidade e agilidade em projetos de assistência à saúde e hospitais de campanha”, explica Pedro Torrano, diretor da empresa.

Os eventos estão suspensos, mas o show da vida não pode parar. Portanto, o melhor a fazer neste momento de adversidade é unir esforços e recursos para preservar e salvar vidas.

Montadoras de estandes são contratadas para construir hospitais de campanha
Hospital de Campanha montado com a contribuição do Grupo New Light para Unimed Fortaleza
Foto: Divulgação/Assessoria
Hospital de Campanha montado com a contribuição do Grupo New Light para Unimed Fortaleza
Foto: Divulgação/Assessoria
Relacionados
transporte executivo

Five Transportes lança e-book com dicas sobre o transporte executivo

Alerta Vermelho no setor de Eventos

imex america

IMEX America 2020 é cancelada

Agência mapeará as tendências do setor de Live Marketing

Go Live – Juntos pelos Eventos é lançada para facilitar a retomada do setor

E, no meio no caminho tem trabalho e ajuda…

Pesquisa apresenta reação do Live Marketing à crise

wine-aline-ponce-pixabay

Campanha “Papo com Vinho” auxilia comunidades carentes