Página Principal Revista EBS

Rio2C cresce como evento de criatividade e inovação na América Latina

bastidores-rio2c
Divulgação - Foto: Rogério Resende/R2 Foto
Apenas na última edição, encontro foi responsável por gerar cerca de R$ 200 milhões

O Rio Creative Conference, também conhecido por Rio2C, é um evento dedicado ao mundo audiovisual, à música e às inovações, responsável por oferecer oportunidades de negócios e capacitação para agentes que atuam nessas áreas. Como um desdobramento do RioContentMarket, evento destinado à indústria audiovisual com sete anos de história, o Rio2C contou com mais de mil empresas participantes no encontro realizado na Cidade das Artes, complexo cultural localizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

O evento alia diversão e negócios, oferecendo um conteúdo ampliado e alguns diferenciais, como palestrantes de nível global, networking e experiências para o público final. Inspirado no SXSW (South by Southwest), conjunto de festivais de cinema, música e tecnologia realizado anualmente em Austin (EUA), o evento oferece uma imersão com a curadoria de três áreas (audiovisual, música e inovação) para garantir que o conteúdo e as interações com público aconteçam de forma orgânica e conectada.

Em comparação com o RioContentMarket, o encontro apresentou algumas mudanças. “Além da ampliação da conferência e do mercado, que passam a englobar música e inovação, o Rio2C (versão ampliada do RCM) se estende durante o fim de semana com uma programação dedicada ao público final”, explica Rafael Lazarini, idealizador e CEO do Rio2C.

Curadoria

O evento conta com a curadoria geral de Carla Esmeralda, especialista em consultoria para o desenvolvimento de projetos culturais e de programas audiovisuais.

Seguindo a importância das tendências, do estímulo do diálogo e a conexão entre opiniões de profissionais de diferentes setores, o Rio2C tem o objetivo de ampliar o conceito de interatividade, apresentando e representando as possibilidades narrativas e de negócios – identificando as tendências de mercado.

Na área de inovação, o evento trouxe especialistas para debater possíveis futuros de diversos temas, como inteligência artificial, educação e entretenimento, entre outros. O assunto se conectou ainda com a música e o audiovisual, reunindo diversos profissionais, incluindo produtores independentes, artistas, influenciadores, empreendedores, investidores e startups, por exemplo. O Rio2C totalizou um público jovem de 40 países, interessados em tecnologia, jogos, música, vídeos e filmes.

O evento abordou uma anatomia profunda sobre conteúdo com foco principal dos negócios no setor audiovisual, analisando negócios, tendências de mercado e estimulando a reflexão sobre distribuição de encomenda de conteúdo no ambiente digital, bem como outros assuntos pertinentes à área.

Na XR Arcade, localizada no piso térreo da Cidade das Artes, experiências em diferentes formatos foram oferecidas aos visitantes, como documentários, animações em 2D e 3D, por exemplo. Em uma conexão entre inovação e audiovisual, era possível vivenciar experiências em realidade virtual e aumentada, através de dispositivos VR e AR.

O Rio2C também apresentou uma programação recheada para os fãs de games. Durante dois dias, a Game Zone ofereceu uma programação intensa, diversa e interativa, com a presença de profissionais do cenário, como Wendell Lira e Rafifa.
Além de uma área destinada aos jogos eletrônicos e realidade virtual, o Rio2C apresentou diversos shows durante o Festivalia, reunindo oito dos maiores festivais brasileiros independentes nos dias destinados ao público geral. Alguns dos principais nomes do cenário musical atual marcaram presença, como Karol Conka e o rapper Emicida.

O evento buscou impulsionar a indústria da música, conectando executivos, jornalistas, influenciadores, bandas e artistas em sessões de pitching (apresentações curtas, com o objetivo de despertar interesse sobre projetos a possíveis investidores). Alguns assuntos foram abordados durante o Ri2C, como produção e promoção da música, serviço de streaming, bandas e marcas, entre outros.

Estrutura

O complexo cultural Cidade das Artes foi o espaço que recebeu o Rio2C. Inaugurado em janeiro de 2013, o espaço dispõe da Grande Sala, com capacidade para 1250 pessoas, além de um sofisticado Teatro de Câmara, com 450 lugares, galeria de arte, Sala de Música Eletroacústica, salas multiuso, salas de ensaio e espaçosos camarins integrados a um lounge de convivência.

Áreas externas cobertas e jardins completam as possibilidades para a realização de diferentes tipos e formatos de eventos, acomodando o público que comparece para exposições, bailes, espetáculos abertos, entre outros.

A V3A foi a responsável pela produção do evento, incluindo o processo de seleção de fornecedores parceiros para o evento. “A V3A já tinha uma sinergia estratégica com o Rafael Lazarini em outros projetos. No início de 2017, fomos com ele para Austin para visitar e analisar o SXSW, evento que serviu de benchmark para a grande transformação que fizemos com o Rio Content Market. Transformar um evento que já tinha sete anos de história consolidada foi ao mesmo tempo um desafio, mas também uma grande oportunidade”, conta Alexandre Moreira, diretor de operações da empresa.

“Somos uma empresa muito arrojada, criativa e inovadora. Com isso, a V3A se tornou um parceiro estratégico de grande relevância para o Rio2C. Além disso, somos uma empresa com grande reputação entre os fornecedores que precisavam estar juntos com a gente nesse grande desafio de transformação”, diz.

Diferencial, lucros e futuro

O Rio2C reuniu 32 países participantes, além de 2.400 mesas de negociação e 650 projetos apresentados. “Nosso principal diferencial como evento de mercado são as rodadas de negócios e os pitchings. Consideramos como a principal ação do período pré-evento a inscrição dos players e produtores de conteúdo que participarão do mercado”, diz o CEO do Rio2C.

O evento também foi aberto ao público final, com shows, games e a possibilidade de interação com realidade virtual – uma tendência para o mercado de eventos. Apenas em sua última edição, a realização do Rio2C gerou um impacto de R$ 200 milhões na economia do Rio de Janeiro.

“A organização da edição de 2019 tem como foco a consolidação do Rio2C como maior evento de criatividade e inovação da América Latina. Para tal, nossa visão é garantir que o evento tenha ainda mais relevância para o setor audiovisual e ao mesmo cresça em termos de conteúdo, audiência e negócios nas áreas de música e inovação”, afirma Lazarini.

Ações sustentáveis

Como um evento importante e de grande porte, o Rio2C também realizou ações sustentáveis para minimizar impactos ambientais gerados durante sua realização. O projeto atuou com os principais pilares, sendo eles: minimização dos impactos ambientais, inclusão social e geração de trabalho e renda.

Para a gestão de resíduos, os fornecedores de cenografia e alimentação foram responsáveis pela destinação de refugos. Entre as principais práticas na área, houve ainda o treinamento de equipes de fornecedores e staff, bem como o planejamento e coordenação da gestão de resíduos sólidos gerados.

Durante o Rio2C, algumas ativações auxiliaram o evento a ser mais sustentável, como copos e canudos consignados para o público e uma Tech Trash, lixeira especial para o descarte de resíduos eletroeletrônicos.

Rio2C em números

O evento abrangeu com oito dias de montagem e dois para desmontagem – de acordo com a V3A, esse tempo aumentará em 2019, passando para dez dias de montagem e cinco de desmontagem. Para alimentar a demanda de energia durante o Rio2C, foram locados três grupos de geradores (360, 400 e 500 Kvas, totalizando 1260 Kvas), além da energia utilizada da Cidade das Artes.

Aproximadamente 2 mil pessoas estiveram envolvidas direta ou indiretamente no evento, incluindo 70 produtores, 75 fornecedores e 50 organizadores. Entre o público, oito mil participantes estiveram na conferência, e dez mil no festival.

Estrutura e equipamentos

• 1100 m² construída em domos
• 600 m² de palco construído
• 100 m² de painel em led
• 8 salas para apresentação de palestras e debates com sonorização, iluminação e projeção
• Mais de 200 experiências de realidade virtual
• 2200 m² impressão de lona
• 500 m² de tenda
• Mais de 7 km de cabo
• 40 salas utilizadas
• 100% da área disponível da Cidade das Artes utilizada
• 70 contêineres locados
• 3 restaurantes, 12 food trucks, 4 bares e 4 food bikes

Números bastidores Rio2C

Fonte: V3A

Relacionados

Programação do 4º Congresso Brasileiro de Live Marketing

Executivos discutem o futuro do mercado de telecomunicações no Brasil

Unisys Innovation Forum convoca empresas a repensarem a inovação

“A Transformação Digital e o Humano” no MUBS 4.0

MCI Brasil aposta em gestão de comunidades e engajamento global

AMPRO Globes Awards abre votação para Melhores de 2019

Mary Kay lança Women’s Entrepreneurship Accelerator

Ação aplica Machine Learning e vira case inédito do Google na América Latina