Página Principal Revista EBS

Pesquisa apresenta apontamentos sobre o status da sustentabilidade no setor de feiras

Foto: Freepik
A pesquisa mostra que expositores e visitantes acreditam que exposições podem ajudá-los a economizar tempo e dinheiro, ao mesmo tempo em que reduzem as viagens para vários locais e a pegada de carbono relacionada

Publicado em 29/07/2021

A UFI, Associação Global da Indústria de Exposições, divulgou um novo relatório sobre o status da sustentabilidade no setor de feiras de negócios, incluindo resultados de pesquisas realizadas pelo parceiro de pesquisa da UFI Explori.

Embora a pandemia de COVID-19 tenha atingido severamente o setor, os fundamentos ainda permanecem, e a sustentabilidade é uma forte prioridade para as feiras de negócios e seus participantes.

Para 86% dos expositores e 87% dos visitantes, viajar para participar de uma feira ajuda a economizar tempo, enquanto para 84% dos expositores e 83% dos visitantes ajuda a economizar dinheiro.

Para 67% dos expositores e 64% dos visitantes, viajar para uma exposição, onde eles podem fazer várias atividades sob um mesmo teto e evitar voos separados para outros locais, ajuda a reduzir sua pegada de carbono.

Paralelamente, a maioria considera importante o impacto ambiental do setor de feiras, e acredita que melhorar esse impacto ambiental se tornará cada vez mais importante para o sucesso do setor a longo prazo.

Em todos os segmentos (organizadores, venues e fornecedores) há a sensação de que a taxa de transição para a sustentabilidade está em torno da metade entre “apenas iniciar a transição” e “muito avançada”, e, em geral, os participantes da exposição também classificam os esforços da indústria como “médios”, nesse sentido.

“Este relatório é inédito em sua análise das visões do setor e de seus clientes quanto à questão-chave da sustentabilidade em nosso setor. Usaremos essas descobertas em muitos de nossos projetos atuais com o objetivo de melhorar ainda mais o desempenho das exposições como formas sustentáveis de fazer negócios”,diz Kai Hattendorf, Diretor Geral e CEO da UFI.

Principais apontamentos detalhados no relatório:

Antes do COVID-19, quais eram as expectativas dos participantes?

  • 73% dos expositores e visitantes concordaram ou concordaram fortemente que é importante que uma feira demonstre um forte compromisso com a sustentabilidade.
  • 34% dos expositores e 36% dos visitantes disseram que não participariam de uma feira que não tenha uma abordagem responsável pela sustentabilidade.

E qual é a percepção dos esforços agora?

  • 73% dos expositores afirmam que sua empresa está tomando medidas para melhorar a sustentabilidade.
  • Em média, todos os segmentos (organizadores, venues e fornecedores) do setor acreditam que a taxa de transição para a sustentabilidade esteja a meio caminho entre “apenas iniciar a transição” e “muito avançada”.
  • Os participantes das feiras classificam os esforços da indústria como “médios”, em geral; 24% dos expositores e 16% dos visitantes os consideram “muito pobres” ou “pobres”, enquanto 26% dos expositores e 30% dos visitantes os veem como “bons” ou “excelentes”.

Como o COVID-19 está afetando a situação?

  • Os investimentos da indústria de exposições para programas relacionados à sustentabilidade não foram tão afetados quanto outros. Em junho de 2020, enquanto 85% das empresas haviam parado ou diminuído seu nível global de investimentos, esse foi o caso de “apenas” 54% das empresas para investimentos para programas relacionados à sustentabilidade, e não houve “não” ou “impacto limitado” para atividades relacionadas à sustentabilidade para 51% delas.
  • 89% das empresas do setor de feiras acreditam que os investimentos públicos são necessários (43% “para uma participação significativa” e 46% “como essenciais e necessários para a maioria dos investimentos”).
  • Mais importante, “fundamentos permanecem” para os participantes das exposições. Em 2021, 86% dos expositores e 87% dos visitantes dizem que viajar para uma exposição os ajuda a economizar tempo, enquanto 84% dos expositores e 83% dos visitantes dizem que isso ajuda a economizar dinheiro. Enquanto isso, 67% dos expositores e 64% dos visitantes acreditam que viajar para uma exposição, onde eles podem fazer várias coisas sob um mesmo teto e evitar voos separados para outros lugares, os ajuda a reduzir sua pegada de carbono.
  • Dito isto, proporções menores de participantes – embora ainda a maioria – acreditam que o impacto ambiental do setor de feiras permanece importante para eles (51% dos expositores e 52% dos visitantes), enquanto 58% dos expositores e visitantes consideram que melhorar esse impacto ambiental se tornará cada vez mais importante para o sucesso do setor a longo prazo.

Em termos de impacto ambiental, quais são as prioridades e como elas podem ser alcançadas?

  • Diferenças significativas podem ser observadas ao comparar as opiniões dos participantes e da indústria (e o tipo de atividade dentro da indústria) quando se trata de identificar as principais áreas de impacto material: plástico e alimentos vêm em primeiro lugar para os participantes, enquanto viagens e estandes vêm em primeiro lugar para a indústria.
  • Os participantes das exposições priorizam três domínios de ação para tornar a indústria das feiras ambientalmente sustentável: “reduzir os custos de materiais/produtos/serviços sustentáveis disponíveis para uso”, “desenvolver novas tecnologias ou processos para problemas como desperdícios, emissões de carbono, etc.” e “desenvolver educação sobre eventos sustentáveis em todos os níveis da cadeia de valor (incluindo visitantes e expositores)”.
  • 77% dos expositores e 65% dos visitantes acreditam que “organizações que organizam e montam eventos” são responsáveis por ajudar a indústria de feiras a melhorar seu impacto ambiental. Essa responsabilidade também conta com a exposição de empresas para 53% dos expositores e 54% dos visitantes.

Com o objetivo de fornecer dados vitais e aconselhar melhores práticas para toda a indústria de feiras, o relatório completo foi disponibilizado pela UFI .

Fonte: UFI

Relacionados

Linguagem inclusiva: da vida para a língua

Peru é o país convidado para o Congresso Brasileiro de Live Marketing

AMPRO divulga line-up do 5º Congresso Brasileiro de Live Marketing

Alagev dá início à Jornada Virtual pré-LACTE com cerca de 180 participantes

Aceleração da transformação e ESG no Congresso Brasileiro de Live Marketing

Como ser pequeno e médio empresário no Brasil no pós-pandemia

Centro de Convenções Rebouças é palco da ABSOLAR, evento que debate os avanços da energia solar

Plataforma investe em hub para discutir marketing e comunicação no Nordeste