Página Principal Revista EBS

A importância de formar uma equipe de vendas vencedora

Canva.png
Nem todo mundo nasce com talento para as vendas. No entanto, aprender como ser um bom vendedor é algo possível para todos. Afinal é sempre bom encantar o cliente.

Nem todo mundo nasce com talento para as vendas. Por mais que algumas pessoas possuam características pessoais que facilitam a interação e a conexão com o público, a tão famosa “lábia” que conhecemos, outras encontram dificuldades para construir vínculos com o consumidor e precisam se desdobrar muito mais para vender.

No entanto, aprender como ser um bom vendedor é algo possível para todos. Afinal, um bom vendedor é aquele que sabe encantar o cliente, que o faz sentir que determinado produto ou serviço é o que ele precisa naquele momento.

Desde que iniciei na consultoria, meu mindset sobre a relação das atividades operacionais e vendas se transformou, como se uma ficha caísse e tudo fizesse sentido.

Como minhas atividades na hotelaria ou alimentos e bebidas estavam focadas no atendimento ao cliente e interações com fornecedores, minha percepção era de que o time de vendas pertencia a outra estratégia e que na verdade não tinha nada a ver com a parte do processo que eu ou a minha equipe executamos. Era muito comum as divergências com o setor comercial, onde eu mesma falava: “comercial vende aí que depois eu faço a minha parte de entregar o serviço excepcional”.

Quando falamos em estratégia de vendas, as equipes da linha de frente sentem que isso é um assunto do comercial ou do marketing, sendo que na verdade é uma estratégia única para todos os envolvidos na operação.

Uma boa estratégia vai desde a divulgação da marca até a prospecção ativa dos executivos de contas. E mais ainda na parte da entrega dos serviços, pois quem atua no atendimento é o garantidor do “tal encantamento” que o marketing e o comercial prometem nas mídias e reuniões.

Os encantadores de clientes são todos os que interagem com cada um dos clientes, proporcionando um atendimento memorável e agilidade na resolução de problemas.

Em suma, somos todos vendedores! No processo de atendimento e vendas, cada indivíduo precisa ter consciência do impacto do seu trabalho e do porquê faz o que faz. Caso contrário, a estratégia de vendas que envolve além de novos clientes, fidelizar os que já possuem experiência com a marca, vai por água abaixo.

Partindo deste princípio, é preciso refletir sobre a necessidade de se investir na qualificação das equipes de vendas. Hoje estamos nos deparando cada vez mais com clientes exigentes, que procuram não só um produto ou serviço de qualidade, mas também desejam receber um atendimento de excelência, seja por parte das equipes da linha de frente ou dos profissionais de vendas.

Aprender a ser um bom vendedor é possível, desde que haja um treinamento adequado, visando aprimorar as deficiências e competências de cada colaborador. Com muita prática e estudo, é possível vender mais e melhor com consistência. Por tanto, no seu papel de gestor, compartilhe conhecimento, ofereça cursos, leve o time para eventos, dê oportunidades para que sua equipe se desenvolva.

Um setor de vendas bem estruturado faz toda a diferença para o sucesso da empresa. Quando a equipe está bem preparada e com confiança para trabalhar, os colaboradores exercem suas funções com disposição e tranquilidade. E a consequência disso tende a ser bons resultados, com metas atingidas e um crescimento para toda a empresa que vai muito além das receitas obtidas.

O mercado é muito competitivo, a cada dia empresas surgem com propostas modernas que atraem a atenção do consumidor. E, para sobreviver neste necessário, é preciso se destacar. Se você não possui um produto ou serviço inovador, ter um bom time de vendas se torna ainda mais essencial para garantir a fidelização do cliente.

Um profissional de vendas que conhece os caminhos para construir um relacionamento duradouro com seus clientes dificilmente perderá para a concorrência. Não podemos nos esquecer que as pessoas compram não só por necessidade, mas também por identificação com a marca, pelo engajamento com quem nos atende ou por nos identificarmos com o propósito da empresa. Comece a refletir sobre a forma como você tem planejado o seu negócio. A estratégia comercial da sua empresa inclui o treinamento e capacitação das equipes da linha de frente? Caso não, qualquer hora é uma excelente oportunidade de rever a estratégia.

Autor(a)

Liliana Bueno

Empresária à frente da Diretoria Operacional da Signature Brasil e mãe do Nicolas. Profundamente dedicada a transformar o atendimento de pessoas e organizações.

Relacionados

Teia Pride Festival transforma região industrial da Mooca no meeting point da semana do orgulho LGBTQIAP+

Agências de Live Marketing são escolhidas por menor preço, constata pesquisa da AMPRO

Digio envolve público do Festival João Rock 2022 com experiências transformadoras

Os desafios de conciliar a vida profissional e a maternidade

Feira EBS promove mais de 7 mil reuniões nas rodadas de negócios e supera expectativas

Feira EBS começa amanhã e confirma Celso Athayde, do case Expo Favela

Feira EBS faz nova chamada de credenciamento para a 20ª edição

Campus Party Brasil é adiada para novembro; evento será no Anhembi, em São Paulo