Página Principal Revista EBS

Tendências e estratégias de marketing para 2023

Foto: Tirachardz - Freepik
Na era atual, temos uma combinação bombástica, que resulta em infinitas tendências. Trazer estratégias adequadas para o seu público, pode fazer a diferença na hora de potencializar uma venda e esse é o grande papel do marketing.

Sustentabilidade, inovação, alta tecnologia e cocriação. Na era atual, tudo isso converge em uma velocidade exponencial. Uma combinação bombástica, que resulta em infinitas tendências. Trazer estratégias adequadas para o seu público, com base nesses movimentos, pode fazer a diferença na hora de potencializar uma venda e esse é o grande papel do marketing.

Pensando nisso e no contexto em que estamos vivendo, pós-pandemia, e com relações bastante mediadas pelas redes, algumas das possíveis tendências que irão ditar o cenário do marketing para 2023 são:

Live Commerce

Lembram das lives que ficaram famosas na pandemia? Essa estratégia interativa ganhou força em 2020 e tem como principal característica o fato de ser uma venda humanizada de forma on-line.

A prática começou a se destacar na China e, entre 2019 e 2020, apresentou um crescimento de 210%, movimentando cerca de US$157 bilhões em 2021. No Brasil, grandes marcas já apostaram nessa estratégia e hoje incluem um campo para lives em seus aplicativos.

A ferramenta é ideal para alavancar as vendas e interagir com o consumidor ao mesmo tempo. O vendedor responsável pela transmissão pode promover serviços e produtos e fornecer um atendimento ao vivo, online, aproveitando esse momento de proximidade com os compradores, para uma conversão mais efetiva de vendas.

Desta forma, não é mais necessário ir até uma loja física para contar com um fator tão importante quanto a interação com o vendedor para tirar dúvidas em tempo real.

Voice Commerce

O recurso de áudio surgiu como uma fonte poderosíssima para os millennials. Essa geração utiliza do recurso para se conectar a família, se manter informada e até aproveitar um tempo para si mesmos. O boom da modalidade se deu com uma nova modalidade de comercialização que surgiu em 2021: o Clubhouse, um rede social só de áudios.

No marketing, 50% da efetividade de mídia é direcionada pela qualidade criativa da publicidade. A partir dessa tendência de comunicação por voz, surge essa estratégia. Um recurso de pesquisa por comando de voz, que permite ao usuário fazer buscas e compras de produtos usando a fala.

A britânica Juniper Research (empresa de pesquisa e consultoria para mercados de tecnologia digital) estima que o segmento global de voice commerce atingirá a marca de US$80 bilhões em 2023.

Com base nesses dados, é possível notar uma curva crescente nessa tendência de vendas por voz. Mas, antes de concentrar esforços do e-commerce nesse movimento, uma boa alternativa é sempre o teste.

Nesse sentido, a Mark Up possui uma solução estratégica de comunicação por voz que já é utilizada com sucesso nas nossas campanhas de incentivo e ações de comunicação, o Whatsound. Dessa forma é possível trabalhar com comunicações personalizadas por região, por exemplo, o que traz mais aderência do público em relação à mensagem.

 Social Commerce

A pandemia nos trouxe, como um legado, a aceleração da transformação digital que já estava em andamento. Como consequência, novos canais de venda surgiram e vieram para ficar, como por exemplo o WhatsApp.

Só no Brasil, 60% da população (cerca de 120 milhões de usuários) utiliza o aplicativo, segundo levantamento da Neotrust, empresa responsável pelo monitoramento de mais de 85% do e-commerce brasileiro.

 A ferramenta se mostrou extremamente eficaz para os varejistas e criou um modelo de venda online onde mais de 8 milhões de vendedores têm contas voltadas à comercialização de produtos.

Uma outra prova de que as vendas online vieram para ficar é que o e-commerce brasileiro em 2021 registrou um faturamento recorde, totalizando mais de R$160 bilhões (um crescimento de 26,9%) em relação a 2020 (Neotrust). Desta forma, é preciso definitivamente considerar as estratégias de negócio nas empresas colocando em pauta o universo digital.

Cada uma das tendências citadas acima tem suas particularidades para atingir o público-alvo que a empresa necessita. Contudo, elas convergem em um ponto muito importante: trazer proximidade ao consumidor, fazer com que ele se sinta parte, com que ele tenha seus desejos atendidos de uma maneira totalmente ou quase totalmente personalizada. E isso tudo com toda a comodidade que só a tecnologia tem o poder de nos trazer.

Relacionados

Congresso em SP discute o futuro do setor de eventos no país

2ª edição da Conferência Empresarial ESG Racial será realizada em São Paulo

Expo Favela Innovation Brasil grande evento acontece no Expo Center Norte, em São Paulo

Cingapura reúne líderes da indústria MICE no Asia CEO Summit