Página Principal Revista EBS

2ª edição da Conferência Empresarial ESG Racial será realizada em São Paulo

Foto: Divulgação/Assessoria
Dias 29 e 30 de novembro, no Teatro Sérgio Cardoso em São Paulo

Publicado em 17/11/2023

Com o tema Investimento Social em Educação – Eixo para Transformação Social”, a conferência deste ano busca abordar os impactos do investimento privado na educação pública brasileira.

No Brasil, observa-se uma disparidade salarial de 45% entre brancos e negros, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 2019. Essa diferença salarial é o resultado do racismo estrutural e sistêmico existente em nosso país.

A falta de qualidade e investimento no ensino público básico, majoritariamente frequentado por pessoas negras, é mais um fator que deixa explicito a estrutura excludente existente em nossa sociedade.

Para que possamos avançar nessa discussão, é necessário que o setor privado também invista na educação do país. Educação de qualidade é um direito humano.

Em 2018, o Brasil investia cerca de 6% do seu PIB em educação. Número acima da média dos países que estão na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Nesse mesmo ano, o resultado do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), ficou abaixo de países como Chile, Turquia e México. Esses países investem porcentagem semelhante ou menor que a do nosso país.

No entanto, há regiões no Brasil, como o Norte e o Nordeste, que vem apresentando resultados positivos em relação ao desempenho escolar público, sendo reconhecidas pelo país.

Somado ao investimento público, o investimento privado tem desempenhado um papel crucial para educação. O Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (GIFE), em 2018, investiu R$3,25 bilhões para o desenvolvimento social, sendo 80% desses recursos destinados à educação.

Na mesma direção, em uma proporção menor, empresas privadas contribuíram com R$920 milhões.

A exemplo do sucesso dos investimentos privados em educação, temos a cidade do Sobral, que é destaque na educação com 29 escolas Nota 10; e 3 estão entre as melhores do Ceará.

O ensino superior não fica de fora e tem recebido ao longo dos anos investimento social privado. Instituições como o Instituto Lin e a Fundação Estudar, oferecem bolsa de estudo para jovens em situação de vulnerabilidade.

Contudo, os jovens em situação de vulnerabilidade são alocados em instituições privadas. Invertendo a lógica do ensino público que antes era majoritariamente frequentado por pessoas negras, as universidades públicas, mesmo com políticas afirmativas, ainda são frequentadas predominantemente por pessoas brancas.

Os investimentos não param por aí, o mercado de trabalho também é beneficiado. Organizações como o Instituto PROA, Liga Solidária e ASA preparam os indivíduos para a inserção no mercado de trabalho.

Muitas são as ações e investimentos do setor privado, mas é preciso investir e ser mais assertivos nos projetos e programas que possuem o recorte racial como prioridade, para diminuirmos as desigualdades existentes em nosso país. A diversidade da nossa sociedade e suas singularidades estarão presentes em nossos painéis, Talks e TEDs, com o objetivo de sermos representativos.

A 2ª Conferência ESG Racial é gratuita e aberta ao público, focada em lideranças corporativas das áreas de ESG, Diversidade e Inclusão e aguarda um público de 1.000 participantes por dia.

SOBRE O EVENTO:

Data: 29 e 30 de novembro de 2023 _ Horário: 8h30 às 18h00

Endereço: Teatro Sergio Cardoso
Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista, São Paulo – SP, 01326-010

Relacionados

Janine De Nes, CFO Latam da RX, assume posição na UBRAFE com foco em ampliar participação feminina no setor de eventos

Feira EBS 2024 anuncia 95% das áreas comercializadas e destaca patrocinadores

Dados da Fazenda sobre o PERSE estão incompletos – números apresentam custo efetivo menor

Encontro Anual Sponsors | Brasil da APBR: Conectando Profissionais e Impulsionando Inovações no Mercado de Patrocínios