Página Principal Revista EBS

Airbnb for Events: ferramenta promete ajudar organizadores de eventos

Airbnb for Events
TeroVesalainen/Pixabay
Lançamento do famoso serviço online deve ampliar variedade de acomodações para quem frequenta eventos

Na última quinta-feira (19), o Airbnb, famoso serviço online e comunitário para as pessoas anunciarem, descobrirem e reservarem acomodações e meios de hospedagem, anunciou o lançamento de uma novidade para organizadores de eventos. A ferramenta, chamada Airbnb for Events (Airbnb para eventos, em tradução livre), permite que qualquer organizador de eventos crie sua própria landing page personalizada no site da empresa.

O serviço utiliza a tecnologia do núcleo da Airbnb, que oferece ainda outras utilidades, como guias de cidades, bilheteria e muito mais. Com isso, a ferramenta permite com que as pessoas encontrem um lugar próximo para ficar, além de ajudar os organizadores a divulgar sua conferência ou evento.

O Airbnb for Events surge como uma maneira de oferecer ampla variedade de acomodações para as pessoas que frequentam eventos. Não há custos para o uso da ferramenta, que ajuda a conectar os hóspedes com acomodações adequadas às necessidades de cada um. É necessário fornecer apenas algumas informações para criar a página personalizada e um widget que pode ser incorporado ao seu site.

Com mais de 4 milhões de anúncios em aproximadamente 65 mil cidades, o Airbnb atende ao mercado de conferências e reuniões, oferecendo diversas opções de acomodações para todos os públicos.

Relacionados

Fornecedores do setor de eventos preparados para a retomada das atividades

Centro de Convenções Rebouças atua na linha de frente da Covid-19

CES 2021: como será?

drive-in são paulo

Drive-in chega ao Memorial da América para a retomada

Protocolos de SP para eventos e turismo, mas sem data de reabertura

“Transformações do consumo para o futuro” – webinar FOHB

cibersegurança lgpd

Cibersegurança e proteção de dados em tempos totalmente digitais

Cancelamentos de eventos podem deixar 3 milhões sem trabalho