Página Principal Revista EBS

UBRAFE participa de Reunião do Grupo de Trabalho de Turismo do G20 para tratar assuntos sobre o PERSE

Reunião sobre o PERSE - Foto: Assessoria/Divulgação
Encontro trouxe uma avaliação dos riscos sobre a sua possível revogação, custos e contexto econômico das CNAES elegíveis ao PERSE, gerando uma extensa rodada de discussões

Publicado em 17/04/2024

O Expo Center Norte foi anfitrião de uma importante reunião do GT do G20+ (Grupo de Trabalho de Turismo do G20) composto pelas principais associações do Turismo e Eventos brasileiro, entre eles, a UBRAFE (União Brasileira de Feiras e Eventos de Negócios) e demais representantes dos segmentos de agências de viagens; atrações turísticas; cruzeiros marítimos; hotéis; parques de diversões; resorts, operadoras de turismo e promotores de destinos, junto à Deputada Federal Renata Abreu, relatora do PL 1026/2024. 

O encontro trouxe uma importante avaliação do risco sobre a revogação do PERSE, custos e contexto econômico das CNAES elegíveis ao programa, realizado pela Consultoria Tendências, e participação de todas as entidades que compõem o GT do G20+ que puderam apresentar à Deputada Renata de Abreu suas considerações e observações a respeito do tema, promovendo uma longa rodada de discussões.

Foi amplamente apontado por todos a necessidade da manutenção dos 44 CNAES aprovados pelo PERSE, assim como a manutenção das empresas do lucro real no programa, por uma questão de isonomia fiscal.

A UBRAFE também apresentou à Deputada Federal o Barômetro UBRAFE de 2023, destacando importantes números que as Feiras e Eventos de Negócios movimentam somente com a vinda de profissionais para participação nos eventos, como, locomoção, hospedagem, alimentação etc. O levantamento traz um registro de 1.286 eventos de grande porte em 2023, 7 milhões de participantes únicos em um ano e impacto de R$ 9,3 BI na economia, somente na cidade de São Paulo.

Paulo Ventura (Presidente da UBRAFE) – Foto: Assessoria

“A manutenção dos CNAES que compõem o PERSE são essenciais para os segmentos de Eventos e Turismo, uma vez que um evento não é entregue sem as empresas montadoras de estandes, cenografia, áudio e vídeo, comunicação visual etc. Todos os segmentos sofreram muito durante a pandemia e devem permanecer no programa de apoio”, ressalta Paulo Ventura, Presidente da UBRAFE, durante a sua apresentação.

O PL 1026/2024 deverá ser votado até a próxima semana e o setor de Eventos e Turismo espera que as colocações sejam consideradas no texto final a ser avaliado e aprovado pela Câmara dos Deputados.

Relacionados

UBRAFE, ANSEDITUR e ABEOC Brasil unem forças em prol das vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul

UBRAFE celebra a inclusão das Feiras de Negócios no Calendário de Eventos Estratégicos da cidade de São Paulo

Em visita ao Brasil, CEO da RX destaca tendências para o setor de eventos

ABEOC Brasil participa de audiência pública em defesa do PERSE e destaca a importância do diálogo com o governo