Página Principal Revista EBS

CMOs e a pressão para provar impacto do marketing em meio à incerteza econômica

Foto:: Rawpixel.com / Freepik
85% dos líderes de marketing B2B do Brasil acreditam que as empresas que mantêm ou aumentam os gastos com marketing durante períodos de incerteza se recuperam mais rapidamente

Publicado em 07/12/2022

À medida que a incerteza econômica força as empresas a fazer mais com menos, a maioria (77%) dos diretores de marketing (CMOs) em todo o mundo está se sentindo pressionada a fornecer maior retorno sobre o investimento (ROI) de curto prazo em suas campanhas, de acordo com uma nova pesquisa do LinkedIn, maior rede social profissional do mundo e plataforma líder de publicidade B2B.

De acordo com o estudo do LinkedIn, feito com mais de 2.900 executivos C-Level de grandes organizações globalmente, os líderes empresariais estão priorizando a redução do investimento em marketing e publicidade, juntamente com tecnologia e talento, devido ao cenário atual.

O estudo constata que 41% das empresas ao redor do mundo estão se preparando financeiramente para tempos difíceis, o que está pressionando ainda mais os profissionais de marketing a provar o impacto de sua área nos negócios.

Os CMOs, globalmente, estão preocupados com o fato de que a incerteza os forçará a operar de forma mais reativa (32%) e restringir campanhas criativas (30%).

Compreensão sobre o ROI de marketing é crucial para reforçar os orçamentos

Enquanto os orçamentos de marketing estão sendo examinados, um outro estudo global do LinkedIn com mais de 1.700 líderes de marketing B2B destaca a importância de permanecer na mente do público durante esse período.

No Brasil, 85% dos  líderes de marketing B2B acreditam que as empresas que mantêm ou aumentam seus gastos com marketing durante períodos de incerteza se recuperam mais rapidamente. Uma esmagadora maioria (95%) também diz que melhorar a compreensão do(a) diretor(a) financeiro(a) (CFO) sobre o ROI de marketing é fundamental para fortalecer os orçamentos futuros.

O estudo revela ainda que, quando as empresas param de anunciar por um ano ou mais, as vendas de marcas de todos os tamanhos – sejam elas pequenas, médias ou grandes – caem quase 50%.

Para se manterem relevantes, os profissionais de marketing brasileiros desejam continuar focando na construção da marca, com mais de dois terços (73%) dos brasileiros planejando manter ou aumentar os gastos nessa área nos próximos seis meses.

Os profissionais de marketing B2B em todo o mundo dizem que medir a eficácia da campanha e provar o ROI dos investimentos em marketing é seu maior desafio no momento.

Nosso estudo apontou que cortar gastos com marketing pode ser potencialmente devastador para as marcas e uma estratégia cara a longo prazo. Precisamos manter os orçamentos existentes e transformar dados em informações que demonstram o impacto do marketing B2B nos negócios, sempre cultivando relacionamento com os líderes financeiros e fazendo com que a área tenha a devida importância dentro da empresa”,  afirma Ana Moises, Diretora de Soluções de Marketing do LinkedIn para América Latina. 

Metodologia

O LinkedIn contratou a YouGov para pesquisar 2.929 executivos de nível C – incluindo 494 CMOs – em todo o mundo (Estados Unidos, Reino Unido, Irlanda, França, Alemanha, Holanda, Itália, Espanha, Suécia, Emirados Árabes Unidos, Brasil, México, Índia, Cingapura , Austrália, China e Japão) de organizações com mais de 1.000 funcionários e faturamento anual de £ 250 milhões entre 27 de setembro e 19 de outubro de 2022. A pesquisa foi realizada online.

Relacionados

MCI Awards comemora os principais clientes e projetos do ano de 2023

Área de eventos abre 700 vagas de emprego em São Paulo

Mark Up transforma o MUBS, evento sobre marketing, tendências e inovação, em videocast

Vitória da mobilização – 305 adesões de parlamentares em favor do PERSE