Página Principal Revista EBS

llhas Seychelles: Um lugar perfeito e surpreendente para o MICE

Ilha de Mahé em Seychelles
Ilha de Mahé - Divulgação: Assessoria/GVA
Destino proporciona uma experiência perfeita para esse segmento

Ao pensar em viagens de incentivo ou em eventos estratégicos, o que se busca sempre é surpreender e inspirar os visitantes. As Ilhas Seychelles são o lugar ideal para isso! É difícil defini-las em palavras: paraíso, um outro mundo… sim, pode-se dizer tudo isso. No entanto, ainda é muito pouco para descrever o lugar.

Localizado no Oceano Índico, o arquipélago é composto por 115 ilhas de formação coralínea ou granítica. Elas são divididas em dois grupos, as chamadas ilhas internas, onde se concentra o turismo, e as ilhas externas. São paisagens estonteantes, com o mar em diversas e intensas tonalidades de azul, praias de areia clara, vegetação tropical densa, um relevo predominantemente montanhoso e rochas arredondadas. O clima é quente o ano inteiro, com temperaturas entre 24°C e 32°C.

O arquipélago é um dos mais antigos do mundo e permaneceu isolado do restante do mundo por séculos, concentrando uma grande quantidade de espécies endêmicas, tanto de fauna quanto de flora. O país insular foi descoberto por Vasco da Gama, em 1502, mas apenas após a expedição um lugar perfeito e surpreendente para o MICE de Lazare Picault, em 1742, que se iniciou uma colonização francesa. Em 1811, com a derrota de Napoleão Bonaparte na Batalha de Waterloo, o local passou para domínio britânico, conquistando a independência em 1976.

Beach Villa em Seychelles

Beach Villa – Divulgação: Assessoria/GVA

Devido à sua história, Seychelles é um verdadeiro mosaico cultural, guardando influências dos dois países colonizadores e também dos povos africanos, além de hindus, árabes e orientais que se dirigiram para o país para trabalhar com o turismo, uma das principais economias da nação. Os idiomas oficiais são o inglês, o francês e o créole (oriundo da mistura do francês com línguas africanas). A população possui um excelente nível de educação e acesso à saúde, sendo um dos maiores índices de desenvolvimento humano da África. A maior ilha é Mahé, onde está localizado o aeroporto internacional do país.

Atualmente existem vôos diários para o destino, saindo de São Paulo e Rio de Janeiro. Nessa ilha, estão situadas belas praias como Anse Intendance, Anse Soleil, Anse Royale e Beau Vallon, a mais movimentada e frequentada pela população local, e que concentra os esportes náuticos motorizados.

A partir de Mahé, uma boa opção é fazer um mergulho no parque marítimo de Sainte- Anne. Seychelles é ideal para a prática dessa atividade, seja com snorkel ou cilindro. A visibilidade da água é excelente e há muitas espécies marítimas que só podem ser avistadas no arquipélago. Uma experiência única é sair pela manhã para mergulhar e almoçar um churrasco créole, creparado pela tripulação seychellois, em alto-mar, em uma lancha ou iate.

North Island Terrace em Seychelles

North Island Terrace – Divulgação: Assessoria/GVA

Ainda em Mahé, é possível fazer trilhas e visitar a capital Victoria. A cidade possui influências britânicas e africanas em sua arquitetura, com algumas casas em estilo vitoriano e também mercados e centros de compras bastante coloridos. É interessante conhecer o mercado local e o templo hindu. A religião predominante em Seychelles é a católica, mas existem comunidades protestantes, hindus e muçulmanas.

Para conhecer e experienciar bem o arquipélago, o ideal é sempre dividir a hospedagem entre duas ou três ilhas. A segunda maior é Praslin e para acessá-la, a partir de Mahé, há duas opções: de ferry, em uma viagem de uma hora, ou de avião, com a Air Seychelles, em um voo de quinze minutos.

Essa ilha também concentra lindas praias, como Anse Lazio, considerada uma das mais bonitas do mundo, e Anse Georgette. Em Praslin, está um dos dois Patrimônios Mundiais da Unesco situados no país, o Vallée de Mai, uma área de preservação ambiental onde nasce o Coco-de-Mer, uma palmeira endêmica de Seychelles cujo fruto, que tem um formato bastante curioso, é um dos símbolos do país. Há várias histórias e lendas sobre essa planta. Nessa ilha, também é possível encontrar as famosas tartarugas gigantes em seu hábitat natural.

Praslin está próxima de algumas ilhas belíssimas, como Saint Pierre, Curieuse, Cousin e Cuisine. Uma experiência marcante é fazer um passeio de iate de um dia por elas.

Mergulho em Seychelles

Mergulho em Seychelles – Divulgação: Assessoria/GVA

Outra ilha muito interessante é La Digue, que possui 5 km X 3 km, é mais plana que as duas anteriores e pode ser inteira percorrida de bicicleta. Ela é extremamente charmosa e onde estão situadas praias maravilhosas, como Anse Source d’Argent, que sempre consta na lista da mais belas do mundo, Anse Coco e Petite Anse. Para chegar no local, a partir de Praslin, há um ferry que leva 15 min (de Mahé, o percurso é de 1h 15 min), ou de helicóptero. Conhecer La Digue é obrigatório em qualquer roteiro para o destino!

Nessas três ilhas há diversas opções de hospedagem para todos os perfis de visitantes. Desde os super luxuosos até os mais econômicos, sendo que muitos deles oferecem espaços para eventos. A maioria também possui excelentes spas e está bastante integrada ao ambiente. Em Mahé, alguns ótimos hotéis são o Constance Ephelia, o Kempinski, o H Resort, o Avani Hotel, o Banyan Tree, o Four Seasons e o Maia Luxury Resort. Já em Praslin, destacam-se o Constance Lemuria, o Raffles Resort e o Paradise Sun. Em La Digue, um hotel muito charmoso é o Le Domaine de l’Orangeraie.

A população seychellois é pequena e cerca de 50% do território é área de preservação ambiental. A exclusividade faz parte do destino. Há muitas praias praticamente desertas, que parecem estar lá apenas para você ou seu grupo, assim como ilhas exclusivas.

Gastronomia em Seychelles

Gastronomia – Divulgação: Assessoria/GVA

Existem cerca de 14 ilhas com um único hotel no arquipélago. Cada uma delas possui uma proposta diferente, que vai desde o luxo extremo e mais low profile, até uma ideia de desconexão e alimentação orgânica. Estar em uma ilha privativa é uma experiência memorável! Algumas impressionantes são Alphonse Island, Denis Island, Felicité Island, Frégate Island, North Island e Round Island.

Seychelles também oferece ótimos restaurantes, tanto dentro dos hotéis quanto fora deles. A gastronomia tradicional seychellois, chamada de créole, é baseada em peixes e frutos do mar. Também se usa muitos condimentos e especiarias, além de frutas, como manga e abacate em meio a pratos salgados. Há ainda muitas opções de cozinha internacional.

Os serviços no país são bons, bem como a infraestrutura. A logística interna é simples e há ótimos receptivos locais que oferecem atividades marcantes, como piqueniques na praia, jantares exclusivos, mergulhos, passeios de barco e iate, pesca, team building, competições na água e muito mais!

As Ilhas Seychelles são realmente um outro mundo e visitá-las é uma viagem e experiência para a vida, o que é perfeito para o MICE!

Relacionados

Seguindo decreto Itaipu volta fechar para o turismo

LATAM se prepara para retomada das operações

Patrícia Ellen, Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Governo de São Paulo vai intensificar conversa com setor de eventos

Empresas do setor de viagens corporativas discutem o pós-crise

Paulo Octávio deixa vice-presidência da Reed Exibitions Brasil

IMEX Frankfurt é cancelada

Mercado MICE e o foco na economia da experiência

gráfico com seta para cima

Segmento MICE espera alcançar US $ 1.439,3 bi até 2025