Página Principal Revista EBS

Em edição sustentável, Campus Party Brasil 2019 trouxe mais conteúdo e reforçou o elo com as comunidades

Campus Party 2019
Em parceria com o MCTIC, evento arrecadou mais de 20 toneladas de resíduos eletrônicos

A décima segunda edição da Campus Party Brasil,  maior imersão tecnológica em Internet das Coisas, Blockchain, Cultura Maker, Educação e Empreendedorismo do mundo, chega ao final depois de mais de mil horas de atividades, ostentando grandes resultados: doze mil campuseiros, sendo 8 mil acampados, e mais de 130 mil pessoas presentes na Open Campus, o espaço gratuito do evento, nos seus cinco dias de funcionamento.

Realizada pela primeira vez no Expo Center Norte, a #CPBR12 contou com mais de 900 palestrantes, oito palcos – Feel The Future, Makers, Coders, Entertainment/Games, Creativity, Entrepreneurship, STEAM (do inglês, Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática) e Startups; duas Academias – Gamers e Creators; e oito espaços para workshops – BlockChain, IoT, VisaGeek, PodCast, Big Data & Machine Learning, DevOps, Biohacking/Cyborg e Virtual Reality & Augmented Reality. Grandes referências de diversas áreas de conhecimento se apresentaram no evento: Ivair Gontijo, Poppy Crum, Ricardo Cappra, Joana Félix, Jake Yocom-Piatt, Jovem Nerd, Chris Moriarity, Bia Granja, Matt Pat, Frank Karlitscheck, Uri Levine, Mauricio de Sousa, Venkat Subramaniam, entre outros.

Já os visitantes da Open Campus, área aberta e gratuita que funcionou entre 13 e 15 de fevereiro, puderam ter acesso a uma série de atividades, como palestras com foco na Educação do Futuro, projetos culturais ligados à área de tecnologia e robótica, interação com diversos simuladores de realidade virtual, emocionantes atrações na Arena de Drones e  vibrantes partidas na Arena Gamer, além de conhecer protótipos de trabalhos acadêmicos e startups com ideias inovadoras. Uma das principais novidades desse ano, a Campus Music, espaço destinado a apresentações de bandas formadas pelos próprios campuseiros, emocionou o público e acabou consagrando como performance vencedora a do Codinome Winchester, grupo que se apresentou no palco principal na cerimônia de encerramento.

“Neste ano, nossa proposta principal foi oferecer ao campuseiro a oportunidade de absorver e colocar em prática todo o conhecimento adquirido. Construímos esse evento em parceria com o público, que nos ajudou a pensar em nomes e atrações que contemplassem os mais diversos gostos e interesses. Saímos imensamente satisfeitos por termos conseguido ser uma plataforma de compartilhamento de ideias e de formação e consolidação de comunidades que, certamente, ajudarão a repensar e moldar o nosso futuro enquanto sociedade. Acreditamos que a Campus Party não termina no fechamento dos portões, ao contrário, ela ganha o mundo”, explica Tonico Novaes, diretor da MCI Brasil e responsável pela Campus Party Brasil.

Edição Sustentável

A campanha criada pela Campus Party, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e Comunicações (MCTIC), culminou na arrecadação de mais de 20 toneladas de resíduos eletrônicos, tais como monitores, CPUs, impressoras, teclados, aparelhos celulares e de ar condicionado, caixas de som, notebooks e outros acessórios de informática.

Todos os resíduos arrecadados serão levados para os Centros de Recondicionamento de Computadores do MCTIC e, posteriormente, doados a pontos de inclusão digital, como bibliotecas, escolas públicas e telecentros espalhados em todo o território nacional.

Campus Summit

Outro destaque da #CPBR12 foi o Campus Summit, espaço que permitiu, pela primeira vez, a troca de informações e conhecimentos entre executivos e os campuseiros. O espaço abrigou dois eventos diferentes: a 7ª edição do Latin America Meetings & Events Conference (LAMEC), cujo tema foi “Humano como sempre, tecnológico como nunca”, e o Cybersec e LGDP, com foco na experiência de empresas, empreendedores e cientistas.


“A experiência de reunir profissionais do mercado e jovens que buscam  seu espaço para debater e trocar experiências em áreas do conhecimento como Open Innovation, Cyber Security, Data Protection and Privacy, Blockchain e Artificial Intelligence foi bastante enriquecedora e, certamente, resultará em ganhos para todos”, comenta Ney Neto, director de inovação da MCI e da Campus Party Brasil.

Campus Jobs

Esse novo espaço ofereceu ao público presente na área Open palestras e outras atividades relacionadas à formação profissional, além da possibilidade de participar de processos seletivos que resultaram, inclusive, em contratação efetiva. “Nosso objetivo foi o de oferecer subsídios para orientar a carreira, não apenas daqueles que já alimentam o desejo de empreender na área de inovação, mas principalmente daqueles que buscam se desenvolver”, conta Barbara Duran, diretora de RH da MCI.

Formação profissional também fez parte da programação

Educação para o Futuro

Debater os novos caminhos da educação e construir com todos uma nova forma de se olhar para a formação das crianças e adolescentes. Essa é a premissa do espaço Educação para o Futuro, uma das áreas mais visitadas na Open Campus. O projeto, que conta com a parceria da Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa, que representa o Laboratório Lifelong Kindergarten do MIT Media Lab no Brasil, contou com uma arena com palestras e oficinas de pesquisadores e educadores, além da exposição de equipamentos de experiência científica, em parceria com o Museu Catavento. Já o espaço RobotiCampus, em parceria com o Centro Paula Souza, abrigou modalidades de competição robótica e workshops. Na área Maker, aconteceram oficinas de Franzininho, Arduíno, e também o primeiro encontro da Rede FabLab Brasil. 

Pela primeira vez na Campus Party, o F1 in School, projeto educacional que reúne atividades de aprendizagem ativa e empreendedorismo no ambiente da Fórmula 1, sucesso pelo mundo há 15 anos, e operado no Brasil pela Associação Projetando o Futuro, foi um sucesso de audiência.

eSports

A #CPBR12 sediou a primeira etapa de sua liga amadora de eSports. As competições terão etapas regionais, com a final nacional no início do próximo ano na #CPBR13. O vencedor da final nacional é classificado automaticamente para disputar a final mundial da liga amadora numa Campus Party internacional. 

1º Fórum Brasileiro de Empreendedorismo Social e Periférico

Através de workshops, palestras e rodas de conversa, o Fórum apresentou iniciativas reais e de sucesso que acontecem no Brasil e no mundo, a partir de cinco grandes pilares: Empreendedorismo Popular, Potenciais Periféricos, Tecnologias de Impacto, Inclusão Social e Diversidade.

Os participantes participaram da elaboração coletiva de um manifesto, que será entregue às autoridades. O documento final ratifica ‘o vácuo de conhecimento e de formação no campo da educação, que não é preenchido desde o ensino básico até o superior’. Ainda segundo o manifesto, ‘o empreendedorismo social precisa carregar dentro de si e de seus produtos e serviços seu caráter ativista e transformador, a fim de que o negócio impacte positivamente a sociedade e ajude a romper barreiras de preconceito e discriminação’.

“A criação de espaços como esse Fórum é importante para a promoção de um ‘hub do bem’, que permita interações e troca de conhecimentos em torno da urgência do fomento ao empreendedorismo social e, consequentemente, o estímulo à produção de ações e iniciativas que despertem esperança nas periferias quanto à possibilidade de mudança de sua realidade e história”, afirma Francesco Farruggia, presidente do Fórum e do Instituto Campus Party. 

Hackatons

The Big Hackathon – Promovido pela Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia de São Paulo, em parceria com o Instituto Campus Party, a competição tem como objetivo desenvolver soluções tecnológicas, bem como fomentar iniciativas inovadoras em prol da melhoria de políticas públicas para o bem-estar da sociedade. As equipes que mais pontuaram foram:

– Direitos Humanos – Equipe Agente Sofia
– Educação – Equipe EducaAção
– Finanças – Equipe Devs4Contracts
– Obras – Obra Code
– Saúde – Os seis trêS

Data4Good – Promovido pela Campus Party, em parceria com o Cappra Lab, e com apoio da UNICEF, a competição tem como objetivo desenvolver soluções tecnológicas, bem como fomentar iniciativas inovadoras na análise de dados e geração de informação de qualidade para a sociedade. As equipes premiadas foram:

Primeiro Lugar – Jarbes Educa
Segundo Lugar – Proficientes
Terceiro Lugar – Star 5

Startups e Projetos Universitários

Os visitantes do evento puderam conhecer 120 startups que participaram do programa Startup & Makers, cujo objetivo éimpulsionar e capacitar jovens talentos e empreendedores. As startups Print Green 3D, Smart Capacete e Verifact se destacaram na categoria earlystage; e as startups Desquebre, Keepz e Cuboz se destacaram na categoria growthstage. Entre os 41 projetos universitários e acadêmicos apresentados no espaço Campus Future, os destaques foram: MinervaBots, Polimex e Ex Machina Prótese Mioelétrica.

Include

A #CPBR12 apresentou os resultados e próximos passos do Include, projeto promovido pelo Instituto Campus Party, que consiste na criação e montagem de laboratórios de robótica para aproximar jovens (menores de 18 anos) moradores de comunidades carentes da tecnologia. O objetivo é identificar talentos dentro de comunidades menos favorecidas do país, criar vias para que possam estudar em escolas especiais, encaminhá-los ao mercado de trabalho para que saiam com emprego após a participação no programa e, mais do que isso, prepará-los para que consigam levar soluções para a própria comunidade usando a tecnologia, sem depender da ajuda externa.

O Include nasceu na primeira edição da Campus Party Bahia em outubro de 2017 e teve sua primeira unidade inaugurada em Canudos. Ainda esse ano, serão inaugurados mais 100 laboratórios em 11 estados brasileiros.

Outro fator importante para o sucesso dessa edição da Campus Party foi a visita de autoridades e dezenas de comitivas que vieram de várias partes do país prestigiar o evento. Destaque para a presença do Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes; o prefeito de São Paulo, Bruno Covas; o prefeito de Natal, Álvaro Costa Dias; o secretário de Inovação e Tecnologia da cidade de São Paulo, Daniel Annenberg; e o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal, Gilvan Máximo.

Próximas Edições

A Campus Party acaba de abrir um pacote especial de pré-venda para as edições de Brasília, que acontece no mês de junho, e para a edição nacional do ano que vem, a CPBR13, que ocorrerá em São Paulo. Os ingressos com preços promocionais poderão ser adquiridos até o dia 28 de fevereiro na plataforma campuse.ro. O link para adquirir os ingressos para a edição nacional é –https://campuse.ro/events/campus-party-brasil-2020 – já os ingressos para a edição brasiliense poderão ser adquiridos em – https://campuse.ro/events/campus-party-brasilia-2019

Os números da Campus Party 2019:

  • Público presente: 130 mil pessoas
  • Total de campuseiros: 12.500, sendo 8.000 acampados
  • Barracas: sendo 5 mil simples e 1.500 duplas
  • Atividades: Mais de 1000 horas de conteúdo / Mais de 900 palestrantes / Cerca de 231 workshops
  • Produção e Tecnologia:
    Velocidade da internet – 40 GBps
    Envolvidos na organização – mais de 3.000 pessoas
  • Outros Números:
    Patrocinadores, Apoiadores, Parceiros, Media Partners e Influenciadores – 147 empresas
    Universidades – 40 instituições
    Jornalistas, blogueiros e profissionais de imprensa cadastrados para cobertura – Mais de 800
  • Programa Campus Future: 41 projetos selecionados para participar do programa
    Destaques Campus Future: MinervaBots, Polimex e Ex Machina Prótese Mioelétrica.
  • Programa Startup &Makers
  • Selecionados para a Campus Party Brasil: 120 startups, sendo 60 growthstage, 60 earlystage
    Destaques Startup & Makers:
    Growth – Desquebre, Keepz e Cuboz
    Early – Print Green 3D, Smart Capacete e Verifact

Os parceiros:

Como nas edições anteriores, a Campus Party Brasil conta com apoiadores e patrocinadores que viabilizam a estrutura oferecida para que os campuseiros e visitantes possam imergir na tecnologia.

Apoio Institucional: Prefeitura de São Paulo
Diamond: Use Telecom
Platinum: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Petrobrás e Visa
Gold: Ford, Grupo Boticário, Sebrae, MegaTelecom, Liberty Seguros, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, Oracle e Discovery
Silver: Systane, iFood, ESEG, Fanta, 3corações, Smart Water, Pluritech, Coca-Cola Plus – Café espresso e Jandaia.
Apoio Cultural: SESC
Envolvidos na organização – mais de 3.000 pessoas

Sobre a Campus Party

A Campus Party é a maior imersão tecnológica em Internet das Coisas, Blockchain, Cultura Maker, Educação e Empreendedorismo do mundo. O evento conta hoje com mais de 550 mil campuseiros cadastrados em todo mundo, e já produziu edições em países como Espanha, Holanda, México, Alemanha, Reino Unido, Argentina, Panamá, El Salvador, Costa Rica, Colômbia, Equador, Itália e Singapura. O evento está presente no Brasil há mais de dez anos.

Relacionados

A Távola Redonda MICE pensa no futuro MICE

Natura promove experimento para provar o poder das pessoas na construção de um mundo mais bonito

GL events investe R$ 50 milhões no Centro de Convenções de Salvador

Festival-Teen-2019 - Foto: Ricardo Cardoso | Divulgação

Festival reúne os maiores ídolos digitais do país

A importância da Comunicação Interna

17ª Feira EBS: O futuro no segmento MICE é um limão ou uma limonada?

Congresso MICE Brasil: programação deste ano traz discussão sobre a importância do fracasso

RIO2-2019

Rio2C 2019 traz programação variada sobre inovação e criatividade