Página Principal Revista EBS

Sinal de recuperação do setor aéreo é importante para o Turismo no Brasil

Foto: Moscou / Pixabay
Após a drástica queda nos números, devido as medidas de combate à disseminação da Covid-19, o setor vislumbra a recuperação.

Publicado em 05/01/2021

A recuperação do setor do Turismo no Brasil é visível para todos os que frequentam os aeroportos no País. Após a drástica queda no número de voos em virtude das medidas restritivas impostas como forma de combate à disseminação da Covid-19, há companhias aéreas com operação no Brasil que possuem voos com procura igual ou até maior do que a de antes da pandemia.

A expectativa é de que os níveis de operação doméstica possam se equiparar aos de 2019 ainda no primeiro semestre de 2021.

Com 800 voos por dia, a Azul Linhas Aéreas já opera com 85% da sua capacidade. Por conta disso, a companhia encerrou um acordo de redução de jornada de seus tripulantes em dezembro de 2020, para que fosse possível atender à crescente demanda.

O acordo, firmado em junho de 2020, era válido até dezembro de 2021 e previa inclusive redução salarial dos aeronautas. Apoiadas pelo Governo Federal com a edição de Medidas Provisórias que mediaram as relações trabalhistas e ajudaram a organizar o fluxo de caixa, as companhias se organizaram rapidamente, primeiro para sobreviver no auge da crise, depois para voltar rapidamente ao trabalho.

Em outubro de 2020, a demanda de passageiros por voos nacionais aumentou em 31,3% na comparação com o mês anterior.

“Acreditamos na retomada do Brasil e por isso somos a empresa que mais voou na América Latina em 2020 e a segunda mais rápida na recuperação pós crise no mundo. Tudo isso seguindo os mais altos padrões de segurança sanitária. Vemos o turismo sendo o mais importante vetor na retomada e vamos seguir crescendo para conectar cada vez mais o Brasil”, ressalta Fabio Campos, vice-presidente da Azul. Neste recorte do ano de 2020, entre outubro e novembro, a companhia apresentou recuperação de 77% das operações do mesmo período de 2019.  A GOL Linhas Aéreas e a Latam também tiveram números melhores, com 53,2% e 48,3%, respectivamente, do que haviam operado no ano anterior. Os números são do FlightRadar24 e apontam o Brasil como líder da recuperação da aviação no Ocidente.

Em janeiro de 2021 o Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte, opera com aproximadamente 80% de sua capacidade pré-pandemia, e oferece voos para 37 destinos, número próximo aos 45 destinos oferecidos antes da Covid-19. Há também aeroportos que estão com mais demanda do que tiveram no mesmo período de 2019, como o Aeroporto de Recife, que no feriado de 12 de outubro já operava com 100% de sua capacidade.

Jason Goh por Pixabay
Foto: Jason Goh por Pixabay 

Atuando extraordinariamente no mercado doméstico durante a pandemia, a Embratur preparou uma campanha de circulação nacional com o mote “ser brasileiro é estar sempre perto de um destino incrível”, que reforça as qualidades turísticas que podem ser encontradas em território nacional. “Após a pandemia voltaremos a trabalhar promovendo as belezas do Brasil no exterior, com o objetivo de garantir mais viajantes estrangeiros ao País. Agora, estamos trabalhando para garantir que o trade do turismo consiga se recuperar, o que ocorrerá primeiro com as viagens domésticas”, explica Carlos Brito, presidente da Embratur – Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo.

Nesse sentido, medidas restritivas que vem sendo aventadas por algumas autoridades políticas devem ser evitadas. O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, tem feito reiterados apelos para evitar novos lockdowns.

Não podemos deixar milhares de chefes de família em todo o país sem seu ganha-pão. Perdemos aproximadamente 25% dos postos de trabalho, índice menor do que observado em outros destinos, como o Caribe, com 70%. E isso só foi possível graças a agilidade e liderança do presidente Jair Bolsonaro, mas esse número é ainda alarmante. Não podemos nos dar ao luxo de permitir passivamente o fechamento de atividades fundamentais para a sobrevivência de milhões de famílias

Fonte: Assessoria Embratur – Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo

Relacionados

EXPO RETOMADA reafirma protocolos para retorno seguro dos eventos de negócios

EXPO RETOMADA recebe mais de 800 visitantes testados em Santos

Expositores presentes na Expo Retomada em Santos

Primeiro lançamento de produto em realidade estendida da América Latina

Conselho Mundial de Viagens e Turismo considera Blumenau um destino seguro

Nova data: Francal ABLAC Show será em 2022

Vacinas x retomada no setor de eventos

EXPO RETOMADA será o evento-teste na modalidade eventos de Negócios para SP