Página Principal Revista EBS

Plano São Paulo: Governo de SP muda forma de classificação das regiões e afeta retorno das feiras de negócios

Foto: Governo SP
Atualizações eram feitas a cada duas semanas e passarão a acontecer uma vez por mês.

O governo de São Paulo atualizou nesta sexta-feira (11) a classificação das regiões no Plano São Paulo, que regula a reabertura gradual das atividades econômicas durante a pandemia de coronavírus, e anunciou o avanço de duas regiões e nenhum retrocesso.

Pela primeira vez, todo o estado de São Paulo está na fase amarela de classificação do plano, a qual permite o funcionamento de bares, restaurantes, comércio e outras atividades não essenciais.

No entanto, para que as regiões evoluam para a fase verde, em que são permitidos eventos, convenções e atividades culturais com público em pé, é necessário uma estabilidade de 28 dias na fase amarela.

Por isso, a gestão estadual também anunciou nesta sexta que as alterações do Plano São Paulo para evolução de fase passarão a acontecer uma vez por mês. A regra anterior permitia que as mudanças fossem feitas a cada duas semanas para evolução de fase.

“Essa nova classificação equaliza os cuidados com a saúde, com uma atividade econômica razoável e mais estável, e também dá um fôlego pro comitê fazer um acompanhamento dos indicadores da pandemia nas próximas 4 semanas, além de entender qual vai ser o impacto de leitos de Covid-19 para outras enfermidades do sistema de saúde. Considerando que hoje temos mais de 2.000 leitos de terapia intensiva reservados para Covid-19 no estado de São Paulo, este dimensionamento terá que ser redimensionado. E também nós temos que garantir que nós vamos trabalhar com maior segurança na migração da fase amarela para a fase verde e, posteriormente, para a fase azul”, disse o coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, José Medina.

“Se houver piora significativa dos indicadores, manteremos a regra de rebaixamento imediato para a fase vermelha em qualquer região do estado. Não haverá retorno, portanto, para a fase laranja, o que aumenta a responsabilidade de prefeitos, prefeitas, e da própria população”, destacou o governador João Doria.

Reclassificação após feriado

A classificação de todas as regiões na fase amarela do Plano São Paulo nesta sexta, aconteceu mesmo após o registro de aglomerações durante o feriado nacional prolongado do 7 de setembro.

Essa foi a quarta reclassificação no Plano São Paulo após as mudanças no processo de classificação feitas pela gestão no dia 27 de julho.

Principais alterações nos critérios de classificação do Plano São Paulo:

  • Taxa máxima de ocupação de UTI para uma região passar da fase laranja para a amarela passou de 70% para até 75%.
  • Taxa máxima de ocupação de UTI para uma região passar da fase amarela para a verde passou de 60% para um percentual entre 70% e 75%.
  • Regiões estão impossibilitadas de avançarem ou regredirem de fase por ponto percentual, por isso, a gestão desenvolveu uma margem de erro de 0,1 para critérios de evolução da epidemia e de 2,5 para capacidade do sistema de saúde.
  • Foram acrescentados os critérios de óbito e internação para cada 100 mil habitantes para que uma região passe da fase amarela para a verde.
  • Regiões devem passar 28 dias consecutivos na fase amarela antes de evoluírem para a fase verde.
  • Regiões que atingirem as fases 3 (Amarela) ou 4 (Verde) permanecerão nessas fases desde que tenham indicadores semanais inferiores a 40 internações por Covid-19 a cada 100 mil habitantes e 5 mortes a cada 100 mil habitantes.

Fonte: G1

Relacionados

Um formato de sucesso!

OHL Americas, promovido pela Hospitalar, encerrado com sucesso

Ceará promoverá evento para simular a realização de eventos com segurança

Os testes rápidos podem ajudar na retomada dos eventos presenciais?

expo retomada

O retorno da indústria de Eventos no Brasil

O primeiro dia da Expo Retomada no São Paulo Expo

“O pós-crise dos eventos” é tema na Expo Retomada

A reinvenção do mercado de eventos em 2020, com Guilherme Miotto