Página Principal Revista EBS

Branding Pessoal: Como gerenciar sua marca pessoal num mercado cada vez mais competitivo?

branding pessoal e marca pessoal
Ijeab/Freepik.com
O objetivo é criar valor para sua marca pessoal, fazendo diferença com o seu conteúdo e identificando a sua imagem em toda a sua rede de relacionamento

Todo profissional, seja qual for a sua formação, precisa pensar na gestão da sua marca pessoal, não importa o segmento de atuação. Uma das formas de vencer os obstáculos que irá enfrentar ao longo do caminho é entender o seu propósito de vida e principalmente ter escolhido a profissão que o faça feliz.

Esse assunto deveria ser discutido com os alunos do ensino fundamental, para quando chegarem na faculdade já estarem mais preparados para decidirem qual o melhor curso para sua vida pessoal e profissional.

Sempre aponto aquela famosa frase “Onde você passa o maior tempo de sua vida? Fazendo o que efetivamente? ” Resposta óbvia: trabalhando. E se estiver escolhido a profissão errada e pior continuar insistindo no erro, ou seja, atuar numa área que não lhe dá satisfação, ai sim é um forte problema. Impossível realizar um trabalho bem feito se não gostar do que está fazendo e os resultados são sempre desesperadores para a empresa que o contratou e para o profissional que vai estar sempre frustrado.

O branding pessoal tem este objetivo, pensar de forma estratégica na carreira profissional e na vida pessoal, pois os dois estão super ligados e se destacar no mercado exige que esta marca pessoal esteja feliz nos dois ambientes: pessoal e profissional.

E por outro lado, a era da informação, do qual fazemos parte, com expressivo impacto de desenvolvimento tecnológico e a intensa globalização da economia, que traz profundas transformações nas organizações, faz com que os profissionais tenham a necessidade de gerenciar sua marca pessoal de maneira mais estratégica para que possam se manter competitivos.

O branding, ou melhor, a gestão da marca pessoal, é uma ferramenta indispensável para os profissionais que buscam alcançar maiores chances de sucesso em suas carreiras.

Para iniciar a gestão da marca é preciso descobrir como citado acima a sua paixão e em seguida definir o propósito de vida. O que está fazendo nesta vida que o está deixando feliz, e pensar de maneira estratégica é importante para desenvolver um plano que traga resultados.

Assim como no mercado corporativo, onde a competição é acirrada e muitos são os produtos comoditizados brigando por preço, o mesmo acontece com aos profissionais. A globalização é uma realidade na vida de todos. Qual é o resultado deste cenário para o profissional? Vários profissionais disputando a mesma vaga, oferecendo os mesmos atributos: graduação, pós-graduação, dois idiomas e experiências internacionais.

Como se diferenciar neste cenário tão competitivo? Branding Pessoal é o caminho!

Branding Pessoal nada mais é do que a gestão da marca pessoal. O objetivo principal é criar valor para sua marca pessoal e gerenciar esse valor com competência, fazendo diferença com o seu conteúdo e identificando a sua imagem em todos os seus pontos de contato, ou melhor, em toda a sua rede de relacionamento. A maior parte das decisões de compra se baseia na confiança e no sentimento de conexão, ou das emoções, que as pessoas sentem em relação a determinado produto, serviço ou indivíduo. Gerenciar esse processo exige habilidade do profissional e, por este motivo, o branding é essencial.

Sendo assim, vamos para algumas definições de marca, marca pessoal e gestão de marca pessoal, importantes para o entendimento do branding pessoal.

Marca

Vive-se uma era em que uma brutal quantidade de informações é gerada e disponibilizada, mas se perdem no vasto campo em que são lançadas. O fomento desse bombardeio é atribuído não só aos canais midiáticos convencionais, mas também à cibercultura, que baseada em relacionamento e tecnologia, não esgota a evasão de mensagens, produtos ou ações de marcas.

O público atingido por esse “ataque”, naturalmente passa a selecionar o que realmente importa, e todo o resto se torna um cenário de pouco apelo junto às questões principais. São incontáveis escolhas e descartes feitos todos os dias, o tempo inteiro.

As ferozes batalhas do mercado – grandes segmentos ou nichos – fazem com que há séculos, empresas diferenciem seus produtos através das marcas. A necessidade surgiu por motivações bem mais simples, como por exemplo, a marcação de gados com ferro em brasa para que os proprietários pudessem identificar seus animais. Esse raciocínio justifica claramente a definição de marca da American Marketing AssociationMarca é um nome, termo, símbolo, desenho ou combinação de elementos que deve identificar os bens de serviço de um fornecedor ou grupo de fornecedores e diferenciá-los dos da concorrência”.

Com uma visão mais pragmática deste conceito, defenderia como o sentimento que o consumidor tem por uma empresa, produto, serviço, local ou até mesmo pessoa.

Portanto, em uma sociedade repleta de opções e commodities, representar uma palavra única na mente das pessoas, que eleve uma marca a uma posição distinta e de maior visibilidade é o maior dos desafios.

Marca Pessoal

Alcançar distinção quando a marca em questão traduz um profissional também representa um enorme desafio. A marca pessoal pode ser essencialmente trabalhada do mesmo modo que as grandes marcas empresariais, uma vez que é o maior ativo intangível de um indivíduo. Na definição simples o termo marca pessoal é uma percepção ou emoção mantida por alguém em relação a você.

No mercado de trabalho, geração de valor de marca também se apoia em diferenciação. É preciso criar uma identidade rica e relevante para que sua imagem se destaque entre os prospects. Demanda um plano estratégico profundo de autoconhecimento, no qual atitudes coerentes e ativos pessoais são costurados aos objetivos determinados pelo profissional. Inicia-se deste modo, uma gestão assertiva de uma marca pessoal.

Gestão de Marca Pessoal

Quando se fala em gestão de marca, fala-se em branding. Este conceito pode ser definido de muitas maneiras, mas branding nada mais é que uma postura empresarial, ou uma filosofia de gestão que coloca a marca no centro de todas as decisões da empresa. Todos os profissionais são responsáveis por definir a imagem que quer passar no mercado e mais importante ainda é verificar se esta imagem está sendo percebida nos seus pontos de contato.

Isso ajuda a compreender a necessidade da gestão estratégica para que uma marca pessoal obtenha alto valor intangível, racional e capacidade de retorno. Essas conquistas dependem primeiramente de onde se quer chegar. Sem essa certeza não há caminhos, e os destinos serão frutos da sorte e do acaso. Definindo-se o ponto a ser alcançado, o trabalho passa a ser essencialmente estratégico. Arthur Bender em seu livro Personal Branding esclarece que devem ser adotados, então, objetivos classificados em uma hierarquia baseada em prazo:

Objetivos maiores – visão maior de marca que deve nortear todos os movimentos profissionais ou pessoais ao longo do tempo. Por dependerem de um conjunto de ações e seus resultados, são objetivos de longo prazo.

Objetivos específicos e metas de curto prazo – pequenos objetivos e movimentos variáveis que farão possível o cumprimento do alvo estratégico. Além de prazos rígidos, mas possíveis, todas as ações precisam ser bastante específicas e dependem de foco, mantendo em mente os grandes objetivos.

Refletir sobre a trajetória profissional que levou uma marca pessoal até certo ponto, também é um passo de muita importância para a descoberta de falhas e pontos positivos que ajudarão a definir novos objetivos. Assim, é importante reconhecer as forças e fraquezas de uma marca pessoal, sendo que:

As fraquezas não devem ser acobertadas ou ignoradas, ao contrário, precisam de atenção e ações imediatas para que deixem de representar ameaças.

As fortalezas devem ser valorizadas e lapidadas de modo que simbolizem algo singular perante a concorrência e gerem boas oportunidades.

Tendo os objetivos e as potencialidades bem esclarecidas em um plano de branding pessoal, o foco se volta às ações diárias de rentabilização. Esses movimentos, à curto prazo, servem como uma preparação direcionada ao alcance dos objetivos finais que darão ao profissional o posicionamento estratégico desejado, o qual, com foco estreitado assume sua missão, sua visão e sua imagem através de valores diferenciais.

No mercado de trabalho, a geração de valor de marca também se apoia em diferenciação. É preciso criar uma identidade rica e relevante para que sua imagem se destaque entre os prospects (candidatos). Demanda um plano estratégico profundo de autoconhecimento, no qual atitudes coerentes e ativos pessoais são costurados aos objetivos determinados pelo profissional. Inicia-se deste modo, uma gestão assertiva de uma marca pessoal.

Marca Pessoal e Marketing Pessoal

É importante não confundir marca pessoal com marketing pessoal. Marca é a reunião dos talentos e atributos bons e ruins do profissional. Marketing é como o profissional mostra ao mercado tais características, é como ele adota estratégias para refletir o diferencial do seu produto e o valor da sua marca pessoal. Marketing Pessoal é uma estratégia atual cujo objetivo é orientar os profissionais de qualquer categoria a manter sua posição no emprego que têm ou a conquistar nova posição no mercado de trabalho, utilizando técnicas adequadas e atuais, que sejam esclarecidas, competitivas e levem, de fato, à vitória desejada. Essas técnicas incluem sua formação profissional, experiência, uma boa apresentação de seu currículo e de sua forma de se vestir, de falar, sua postura, sua naturalidade na entrevista com o selecionador, refletida no seu comportamento pessoal.

Sendo marketing a ciência que estuda as necessidades e desejos de uma determinada demanda no mercado, com o objetivo de oferecer produtos e serviços que os atendam, as estratégias de marketing focam em otimizar as ofertas para que sejam o mais bem sucedidas possível em determinado mercado. Assim, estratégias de marketing bem planejadas alavancam o sucesso de produtos, serviços, empresas. Quanto mais consistente e alinhado com o mercado, maiores as chances de sucesso de um plano. Não basta apenas que o produto seja bom, ele precisa estar alinhado com as necessidades de mercado para ter sucesso.

Marketing Pessoal, então, está focado nas ações estratégicas (produto, preço, ponto de venda e promoção) para construção de um produto diferenciado. Isso resulta na construção de uma marca de valor: VOCÊ S/A.

Tudo começa com o propósito, com algo que conduza à marca pessoal. É um pensar mais além, mais abrangente, é a motivação que alimenta um sonho, é a força que move a pessoa em relação à sua vida profissional e pessoal. A determinação do propósito é o ponto de partida, pois quando ela assume a vida apoiada por um desejo ardente de transformar o objetivo, com certeza o resultado é alcançado.

A maioria das pessoas vive em uma corrida insana com suas responsabilidades, compromissos, metas profissionais, questões financeiras, esquecendo que o sucesso é resultado deste propósito.

Um propósito de vida claramente definido e planejado ajuda a encontrar ou concretizar a razão de ser da sua marca pessoal. Quando o profissional sabe o que quer, fica mais fácil definir a sua missão de vida, a sua visão no longo prazo e os valores governantes que irão conduzí-lo ao melhor caminho a seguir, a fim de atingir suas metas e objetivos. Como consequência ele define seu espaço. Toda marca precisa revelar a sua Ambição Pessoal. Ambição pessoal é a alma, o ponto de partida, a intenção central e os princípios orientadores de sua Marca Pessoal. É o combustível de sua marca. Inclui a visão pessoal, a missão e os papéis-chave que devem estar em equilíbrio: visão interna, visão externa, conhecimento, aprendizado e aspectos financeiros. Tudo para criar equilíbrio à sua marca pessoal e à sua vida.

A gestão da marca é essencial para o desenvolvimento da carreira. É uma ferramenta eficaz que ajuda a designar quem somos, em que acreditamos, o que nos torna únicos, especiais e diferentes. Explica como somos ótimos e por que devemos ser contratados. A pergunta é: como começar? E a resposta é: com Planejamento Estratégico da Marca Pessoal.

Planejamento é pensar detalhadamente antes de fazer alguma coisa. A finalidade é criar um guia de ações para direcionar a administração da marca pessoal, visando atingir resultados com o máximo de eficiência dentro de um tempo pré-determinado. É fundamental que o profissional tenha sempre em mente que ele é o gestor da sua marca e que o plano é essencial e representa o caminho a perseguir para atingir as suas metas anuais e, no longo prazo, o objetivo estratégico da marca pessoal.

O objetivo principal na gestão da marca pessoal é a percepção da mesma no mercado. É importante verificar se o mercado está percebendo o posicionamento da sua marca frente ao plano estratégico de sua marca pessoal. Como foi dito anteriormente, para ter a marca reconhecida no mercado, torna-se necessário estabelecer a visão interna e verificar se a visão externa, ou seja, se todos os seus pontos de contato estão percebendo o seu posicionamento estratégico: o seu DNA!

Com um posicionamento claro e objetivo e com metas definidas o próximo passo é colocar em prática todas as ações estratégicas para que a marca pessoal seja percebida no mercado. Traduzindo é: “arregaçar as mangas” e “começar a trabalhar duro para que o sonho pessoal e estratégico do longo prazo seja alcançado”.

Basicamente é preciso que se transfira a essência da marca e todos os diferenciais para todos os seus pontos de contato. Uma má execução deste processo transforma a marca pessoal em algo que não se quer ser. Por outro lado, ações bem aplicadas trarão força e reputação à imagem da marca pessoal que, de forma natural, é reforçada e passará a gerar maior retorno. Assim, pode-se concluir que a diferenciação de marca pessoal depende de relevância, que acarretará em reconhecimento e, por fim, trará a diferenciação e o retorno financeiro desejado por todo profissional.

Autor(a)

Marcia Auriani

Marcia Auriani

Marcia Auriani é executiva de branding e de gestão do design, palestrante e consultora.

Relacionados

Contratação de intermitentes: conheça os prós e contras

bastidores-rio2c

Rio2C cresce como evento de criatividade e inovação na América Latina

Brasileiros nadando a favor da maré da inovação

Brasileiros como fonte de inovação

3º Congresso MICE Brasil apresentou os números do mercado

cannes lions 2018

Cannes Lions anuncia os números do prêmio em 2018

países que mais recebem eventos

Brasil está entre os 20 países que mais recebem eventos internacionais

WTM Latin America 2018

WTM Latin America começa em São Paulo

mercado de eventos

5 tendências que devem transformar os eventos em 2018