Página Principal Revista EBS

Entrevista: CEO do Grupo EventoFacil fala sobre a EBS Virtual e a retomada dos eventos presenciais

Foto: Pixabay
A organização da feira prevê uma média de 5 mil participantes no formato virtual.

Publicado em 01/09/2020

Em 2019, a Feira EBS alcançou números recordes: realizou mais de 13 mil reuniões, reuniu mais de 90 expositores, pouco mais de 260 compradores, mais de 2 mil visitantes, cerca de 500 congressistas, totalizando 32 horas de conteúdo. Os resultados da edição passada, fizeram a organização do evento, projetar um cenário ainda mais positivo para este ano. Porém a chegada da pandemia do novo coronavírus, paralisou por completo as atividades do setor e interrompeu a realização dos eventos presenciais, entre eles a Feira EBS que completa 18 anos de existência.

Em entrevista concedida ao portal Feiras do Brasil, Marcello Baranowsky, CEO do Grupo EventoFacil, fala sobre as expectativas para a Semana Virtual da EBS, a versão online da Feira EBS, que será realizada de 14 a 18 de setembro de 2020. Na conversa, o executivo também comenta sobres os desafios do Grupo diante dessa nova realidade imposta ao segmento das feiras de negócio e da economia em geral e sobre as expectativas para a retomada dos eventos presenciais. Fizemos um resumo da entrevista, que pode ser conferida na íntegra no canal do portal Feiras do Brasil, através do link shorturl.at/agqET.

Baranowsky começou sua participação, contando um pouco do crescimento e da história da Feira EBS, que se consolidou como o maior evento voltado ao segmento MICE no Brasil.

“São 18 anos de história. A feira cresceu. E, ano após ano, fomos incrementando e trazendo mais atratividades. Eu diria que em 2019, conseguimos entregar praticamente tudo o que imaginávamos”, comentou.

O executivo também destacou que o grande diferencial da Feira EBS é o conteúdo de qualidade, apresentado no Congresso MICE Brasil, que está em sua 5ª edição e tem como proposta promover debates com especialistas, abordando assuntos direcionados para o segmento com conteúdo objetivo e direcionado ao setor.

“A Feira EBS possui dois tipos de conteúdo: o Congresso MICE Brasil e os conteúdos dentro das Arenas. São áreas abertas em que o público visitante, consegue acessar dentro de cada arena palestras rápidas, bem objetivas, mas que conseguem ajudar esse profissional. No ano passado foram abordados 30 temas nas arenas”, explica. 

Baranowsky destaca que além da feira que reúne expositores e compradores, o Speed Meeting, que acontece simultaneamente ao evento, é o ingrediente que completa essa receita de sucesso que é a Feira EBS. 

“Eu diria que o Speed Meeting é a cereja do bolo do nosso evento. O diferencial das rodadas é que todo visitante da Feira é dirigido. Fazemos um credenciamento e analisamos se faz sentido para aquele profissional ou para a empresa participar da feira”, explica. 

Preparação da Semana Virtual EBS

Este ano a Feira EBS está diante do desafio de adaptar um evento presencial consolidado, e, ao mesmo tempo, oferecer uma experiência positiva aos participantes. 

“Neste momento em que os eventos regionais não estão podendo ser realizados, o primeiro trabalho foi adaptar o Speed Meeting para o ambiente virtual. As rodadas virtuais são diferentes das presenciais e requerem mais objetividade. Elas devem durar uma hora e meia, no máximo. Esse tempo é suficiente para prender a atenção desse potencial cliente. É um grande desafio levar a experiência de uma feira presencial para o ambiente virtual. Acredito que ainda não tem resposta para tudo. A tecnologia vem evoluindo e vai evoluir muito mais”, diz.

Na opinião de Baranowsky, o conteúdo é o fator determinante para o sucesso de um evento virtual. “Nos eventos virtuais eu diria que é mais do que importante. É o que realmente prende as pessoas”. 

Ele revela que as palestras e debates da Semana Virtual da EBS, serão transmitidas a partir de um estúdio montado no Centro de Convenções Rebouças em São Paulo, SP. O conteúdo ficará gravado e poderá ser acessado posteriormente na plataforma do evento para quem não puder acompanhar a feira ao vivo.  O conteúdo será disponibilizado gratuitamente para os profissionais do setor que neste momento enfrentam muitas dificuldades. 

“Nós como empresa e como evento voltado pra esse segmento, não quisemos cobrar o acesso ao conteúdo. O acesso será gratuito. Queremos democratizar mesmo. Então, todo mundo desse mercado que quiser acessar esse conteúdo, poderá fazer através dessa plataforma. O participante poderá assistir o conteúdo ou entrar na área dos expositores, ‘visitar’ os estandes e conseguir saber o que cada um oferece. E tanto o conteúdo quanto os estandes, ficarão disponíveis até o final do ano. Vamos prorrogar o acesso justamente para que quem não conseguir acompanhar na semana do evento”, explica. 

Apesar de reconhecer todas as possibilidades que a tecnologia oferece, Baranowsky acredita que o evento virtual não substitui o presencial e que a possibilidade de o visitante estar em contato com os ambientes apresentados nas feiras, é justamente o grande atrativo dos eventos presenciais.

“A tecnologia está se tornando mais real, mas não é a mesma coisa. O ideal, no meu modo de ver, é o presencial, mas se o presencial não é possível com segurança nesse momento, precisamos nos adaptar. Todos esses meses fomos obrigados a viver nesse ambiente virtual. Por isso, estamos muito mais familiarizados, as pessoas estão muito mais aptas e aceitando mais esse formato. Por isso, se você quiser saber novidades de um determinado segmento, terá de se adaptar”.

Retomada dos eventos presenciais

Na opinião de Baranowsky, até que se tenha uma vacina, haverá algumas restrições por parte das empresas em relação a participação dos colaboradores nos eventos corporativos. Ele acredita que grande parte das demandas dos eventos presenciais ficarão para 2021

Para o próximo ano, ele é otimista, e aposta que quando o mercado voltar será com muita força. “Teremos um elevado número de eventos sendo realizados, uma demanda reprimida. Está todo mundo querendo se encontrar. Nada substitui o presencial. Acredito que vamos voltar com muita força, não tenho dúvidas disso. Tanto que a Feira EBS 2021 já está com data confirmada. Será nos dias 15, 16 de julho, presencial.”

Baranowsky finaliza sua participação, afirmando que os eventos são umas das principais ferramentas de relacionamento que existem e não identifica nada que substitua o evento presencial. 

“Podemos falar várias horas de virtual, mas se nos encontrarmos para tomar um café, fechamos negócio.  Acredito que os eventos presenciais são fundamentais, principalmente nesse momento em que algumas empresas já decidiram que vão continuar em home office, mais ainda. As pessoas vão estar em casa trabalhando e o evento vai ser o momento de se encontrar e de trocar informação. Não tenho dúvidas de que os eventos presenciais vão voltar com muita força. Eles são fundamentais para ajudar a impulsionar nosso mercado como um todo”, finaliza.

Relacionados

Organizador do Reading & Leeds confirma realização do festival em 2021

Profissionais de eventos pedem retomada do setor em Pernambuco

Rodada de negócios virtual reúne compradores e fornecedores do setor de eventos, incentivos e treinamentos

Representantes do setor cobram prazo para retomada das atividades em São Paulo

Evento online aquece mercado de eventos corporativos

Decreto autoriza a realização de eventos em Centros de Convenções e Hotéis no Rio de Janeiro

Audiência Pública vai debater a retomada das atividades dos setores de eventos e turismo em São Paulo

Feira EBS, o maior evento do setor MICE no Brasil será 100% online