Página Principal Revista EBS

COVID-19 e setor de eventos: Não entre em pânico!

foto: Flickr/Governo SP
Governo de SP anunciou novas medidas contra o coronavírus em coletiva de imprensa

Em São Paulo, por meio de coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (12/03), o governo do Estado reafirmou a inexistência de novos protocolos para eventos, até este momento, e que nenhum evento privado ou público deve ser cancelado.

O governador João Dória negou a necessidade imediata de medidas mais drásticas, como a suspensão de atividades em repartições públicas e escolas.
“Todos os eventos culturais, esportivos e religiosos que reúnem grande público estão mantidos tanto na capital como nas demais regiões do Estado”.

Estavam também presentes na coletiva o prefeito de São Paulo, Bruno Covas; o secretário de Saúde do Estado, José Henrique Germann; o ex-deputado estadual e atual secretário municipal, Edson Aparecido dos Santos; o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus no Estado, Dr. David Uip; e a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, Helena Sato.

Novas medidas de saúde e sanitárias

Na ocasião foi anunciada a ampliação das medidas de enfrentamento ao COVID-19 em todas as regiões do estado de São Paulo.

A principal delas é a reserva de mil novos leitos de UTI para o atendimento a casos do COVID-19. O governador disse ainda que não há razão para pânico e reforçou a importância da campanha de comunicação e prevenção para evitar o alastramento da doença.

“São novas medidas de prevenção e incrementais, como mais leitos, medicamentos, equipamentos e profissionais de saúde. Mais mil leitos de UTI serão disponibilizados no Estado”, destacou Doria. “Outra recomendação é aumentar os cuidados especiais com as pessoas de 60 anos”, lembrou o infectologista Dr. David Uip.

Potencial de transmissão

De acordo com a Sociedade Brasileira de Patologia, os dados atuais apontam que o potencial de transmissão do COVID-19 é superior ao do H1N1, mas inferior ao do Sarampo. Um estudo realizado com mais de 44 mil chineses diagnosticados com COVID-19 aponta que a maioria dos pacientes infectados (80,9%) apresentam sintomas leves, que se assemelham aos da gripe (influenza) e se recuperam em casa. Cerca de 5% deles necessita de hospitalização com cuidados intensivos. Sendo que isto é crescente conforme a idade.

Os mais afetados são os idosos. Na faixa de 60 a 69 anos, a taxa de mortalidade é de 1 para cada 27 pacientes infectados.

Os países mais impactados até o momento são a China, Coreia do Sul, Itália, Irã, Estados Unidos e Espanha.

Em todos, os países a taxa de letalidade é inferior a de outras doenças virais similares, com exceção da Itália por ter uma concentração maior de idosos.

O que é o coronavírus?

Os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais.

Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum.

Porém, alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto em termos de saúde pública, como já verificado com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

Até o fechamento desta matéria, já somam 73 casos de infectados pela doença no Brasil, sendo 46 casos no Estado de São Paulo.

Cuidado com as Fake News!

As Fake News são um grande obstáculo no combate ao Covid-19. Além de desinformar, elas podem gerar um alarde desnecessário entre a população.

Antes de compartilhar notícias, confirme a veracidade delas.

Saiba mais no site do Governo do Estado de São Paulo ou no site do Ministério da Saúde. Portanto, entenda e oriente-se pelas informações oficiais divulgadas pelos órgãos oficiais.

Fake News #2

A Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) veio a público por meio de comunicado para manifestar repúdio à disseminação de fake news sobre o novo coronavírus. “Nossa divulgação é feita exclusivamente em nossos canais oficiais, onde apresentamos os conteúdos por nós produzidos e referenciamos as fontes oficiais e fidedignas dos temas que são abordados. A Sociedade Brasileira de Patologia, alinhada ao que orienta a OMS, recomenda que sejam mantidas as medidas de prevenção de disseminação do vírus, com atenção especial para os idosos, gestantes, pacientes portadores de doenças crônicas e imunossuprimidos”, diz a nota.

Fake News #3

Confira abaixo a orientação do infectologista Dr. David Uip para você não cair nas Fake News:

Leia também:

Coronavírus no Brasil: Eventos não devem ser suspensos

Epidemia de Coronavírus: Estratégia e diretrizes para organizadores de eventos corporativos

Entidades internacionais buscam tranquilizar mercado de eventos após cancelamentos por conta do Coronavírus

Relacionados

São Paulo adia Carnaval 2021

Setor de eventos deve ter novidades em 07 de julho

Capital Paulista avança de fase, mas feiras e eventos não têm previsão de retorno

Protocolos de SP para eventos e turismo, mas sem data de reabertura

retomada-eventos-feiras-sp

Quem sabe a data para reabertura de feiras e eventos em São Paulo?

Patrícia Ellen, Secretaria de Desenvolvimento Econômico

Governo de São Paulo vai intensificar conversa com setor de eventos

SP priorizará turismo e eventos na retomada

Coronavírus no Brasil: Eventos não devem ser suspensos