Página Principal Revista EBS

EAD obrigatório: a pandemia revolucionará métodos?

Foto: Divulgação
O ensino a distância é uma saída para o novo mundo no pós-pandemia

Publicado em 25/05/2020

A pandemia do Covid-19, coronavírus, que atinge todo o mundo, obrigou negócios, empresas e profissionais a repensarem a modalidade de alternativas à distância. Tanto o home-office ou teletrabalho, quanto os cursos à distância são as saídas para um mundo globalizado e que não pode parar.

Há 20 anos imaginar um curso totalmente a distância poderia ser algo impensável para algumas pessoas. Talvez um curso de graduação e pós-graduação pudesse ser algo impossível.

No entanto, hoje é uma necessidade. Se por um lado muitas instituições de ensino foram pressionadas a rever seus conceitos sobre utilização das plataformas digitais, por outro, elas já são a solução para quem não pode perder tempo.

Vemos uma grande evolução das plataformas digitais e dos meios de transmissão de dados, bem como nos processos de ensino-aprendizagem. Nunca falamos tanto sobre metodologias ativas de ensino e aprendizagem, o quanto elas beneficiam quem quer estudar podendo programar os melhores horários.

ensino a distância - EAD
Foto: Divulgação

A obrigatoriedade do EAD?

O EAD – Educação a Distância não se tornou apenas uma alternativa, mas obrigatório para empresas e escolas, bem como profissionais, que precisam se reinventar.

Estamos enfrentando um momento delicado, e que exige de nós disposição e criatividade. Por outro lado, o mundo está extremamente globalizado. Tudo o que acontece ficamos sabendo de maneira veloz. As fronteiras estão mais curtas, tanto por uma necessidade social de estarmos mais próximos das pessoas das informações, quando por uma necessidade do mercado de trabalho.

E quais são as vantagens de se estudar à distância? Simplesmente possibilidades a todos e também qualidade de conteúdo para os profissionais.

Não se pode perder tempo. O mundo que estamos vivendo não voltará a ser o que era antes. Após a crise não viveremos da mesma maneira, não consumiremos da mesma maneira, não socializaremos da mesma maneira. Muito menos, não aprenderemos da mesma maneira. Não há tempo a perder.

O fato do aluno ter a possibilidade de estudar na hora que puder, e quantas vezes for necessário, possibilita a melhor fixação do conhecimento e entendimento das principais dúvidas a serem sanadas pelo tutor. Àqueles que ainda não tinham experimentado a “novidade” estão, obrigatoriamente, se adequando.

Não é a toa que o EAD já crescia, mesmo antes da crise, no Brasil inteiro. O aluno consegue se conectar com pessoas e profissional de todo o país, fortalecendo o seu networking e possibilitando novas maneiras de se inserir no mercado de trabalho.

Modalidade que cresce e aparece: Brasil tem 9 milhões de estudantes em EAD

Uma pesquisa divulgada pela ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância no final do ano passado mostra que o setor teve crescimento de 17% no número de matrículas em um ano.

Os dados ainda apontam que, atualmente, 9 milhões de estudantes optam por essa modalidade de ensino. Dentro desse total, 43%  das instituições estão concentradas na região Sudeste do Brasil.

Nesse sentido, as metodologias ativas colocam o estudante/ participante/ aluno como parte integrante do projeto de aprendizagem. Ou seja, ele não assiste, ele faz e coloca na prática do seu dia-a-dia, tendo a possibilidade de exercitar o conhecimento adquirido.

É preciso enfatizar que: o novo EAD vai na contramão das tradicionais aulas a distância, que cansam, o aluno e ao encontro das necessidades do mundo atual.

Acesse vídeos, podcasts e outros artigos em http://marcelo.pimenta.com.br

Talvez possa interessar:

Autor(a)

Marcelo Pimenta

Marcelo Pimenta

Unindo as competências de comunicador, professor e empresário, é um dos pioneiros da Internet no Brasil, com 20 anos de experiência como empreendedor digital.Professor da ESPM/SP, responsável pelas disciplinas de Gestão da Inovação e Design Thinking, onde é reconhecido pela criatividade em sala de aula, sempre criando novas formas de aprender e ensinar.

Relacionados

20 tendências para inovação nos negócios pós-coronavírus

Ideias para inovar na pandemia: o futuro já começou

A importância do marketing pessoal em tempos de crise

Home office e o esgotamento profissional

O perfil do profissional no pós-coronavírus

reinvenção profissional

Reinvenção profissional é foco de curso sobre Personal Branding

Primeiro bootcamp de marketing programático do Brasil

Ikigai: É possível encontrar oportunidade em meio ao caos?