Página Principal Revista EBS

Como criar uma melhor experiência de marca?

experiência de marca
Tumisu/Pixabay
Principal dica é concentrar nos resultados e ir além da comunicação personalizada

Hoje em dia, um dos objetivos principais das empresas é criar a melhor experiência de marca ao cliente. De acordo com uma peça introdutória de seus relatórios de previsão anual, a Forrester Research apontou que as expectativas dos clientes superam as habilidades das empresas em evoluir ou criar experiências. O material destaca ainda que, para 2018, 30% dessas instituições devem apresentar declínio no desempenho sobre a experiência de seu público, redução que se traduz em perda líquida em relação ao crescimento.

Esse é um grande desafio para os dias de hoje: dar aos clientes o que eles querem. As expectativas são elevadas e as empresas devem focar em seu consumidor para criar experiências inesquecíveis, trabalhando com todas as tecnologias existentes e relevantes para cada ação.

O marketing de experiência é um grande aliado para superar possíveis obstáculos na área. O conceito não é novo, começou a ganhar força nas empresas norte-americanas no começo dos anos 2000 (apesar de ser conhecido inicialmente pelo termo “engagement marketing”). No Brasil, chegou efetivamente entre os anos de 2011 e 2012, aplicado por grandes empresas, a fim de criar mensagens personalizadas para o público alvo. Esse é apenas o início da experiência do cliente com uma marca.

A internet ajudou na comunicação entre os dois lados, aproximando ainda mais as empresas de seus públicos. Mas é considerado ainda como um desafio, especialmente no ponto de vista da marca, uma vez que o cliente ganhou voz através das redes sociais (e onde compartilha opiniões, positivas e negativas). Porém, devemos ir além do diálogo e partir para ações efetivas.

Até hoje, muitas empresas continuam lutando para se adequarem sobre as demandas tecnológicas resultantes da transformação digital, sem uma visão clara sobre onde querem ir e como promover as ações com os clientes de uma forma assertiva. Além disso, questões como política, egos e medo podem bloquear diretamente as possíveis mudanças que os consumidores digitais desejam.

A dica nesse caso é sempre oferecer algo melhor aos clientes, muito além do vocabulário próximo aos deles. Tenha em mente perguntas como: “Por que os clientes irão gostar disso?” e “Por que esse produto/serviço tornará a vida melhor para meus clientes, funcionários ou empresa?”. Além de palavras, é importante que haja ação para efetivar a experiência de marca.

Conheça mais sobre a realidade virtual e como ela pode ajudar no engajamento através de ações de marketing!

Relacionados

Estadão traz a São Paulo conteúdo e experiências no Cannes Lions

GHS apoia lançamento de hotéis de luxo

A Távola Redonda MICE pensa no futuro MICE

Visit Iguassu desenvolve experiências para incentivar a vinda de novos eventos

Outdoor training: desenvolvimento profissional e pessoal ao ar livre

Saindo da caixa: um novo olhar para o mercado de eventos

Venkat Subramaniam, autor premiado, estará na Campus Party Brasil

Salas da raiva na mira do mercado corporativo - Foto: Pixabay

Empresas apostam nas salas da raiva para eventos