Página Principal Revista EBS

Plano do Paraná para movimentar economia a partir do turismo

Obra da segunda ponte sobre o Rio Paraná, entre Brasil e Paraguai, construída com recursos da Itaipu. Foto: Lucas Garcia/Itaipu Binacional.
Foz do Iguaçu tem 40% da economia baseada no segmento, que vive uma grave crise provocada pela pandemia de covid-19

Publicado em 25/06/2020

O vice-governador do Paraná, Darci Piana, quer a união dos empresários do turismo para sair à frente dos demais estados na retomada do setor, um dos mais impactados pela pandemia da covid-19. Ele anunciou que dois projetos, um de Itaipu e outro do governo do Estado, terão papel fundamental nessa retomada e farão parte do plano global de reativação da economia, que será lançado nos próximos dias.

Em reunião por videoconferência, nesta quarta-feira (24), Piana anunciou ainda uma ação que vai dobrar o valor dos créditos do programa Nota Paraná para quem comprar no turismo local, chamado ParanáPay. Foi a 80ª reunião promovida pelo Conselho Paranaense de Turismo (Cepatur), no qual a Itaipu tem uma cadeira.

Foz do Iguaçu foi um dos primeiros destinos brasileiros a reativar seus atrativos turísticos, depois de muitos estudos até se chegar a um protocolo de segurança sanitário que garantisse tanto a segurança dos funcionários como dos visitantes. Os atrativos reabriram com 30% de sua capacidade e visando atender inicialmente apenas o público local e regional.

O vice-governador falou sobre os investimentos que estão sendo feitos no aeroporto de Foz e sobre a futura duplicação da BR-469, com acesso ao aeroporto, à Argentina e às Cataratas do Iguaçu, além de diversos atrativos no trecho. A duplicação será feita em parceria entre o governo do Estado e a Itaipu, que já está investindo cerca de R$ 1 bilhão em obras de grande porte, entre elas a nova ponte sobre o Rio Paraná, entre Brasil e Paraguai, com mais de 20% das obras concluídas.

Importância

Foz do Iguaçu tem 40% da economia baseada no segmento de turismo, que também é responsável pelo maior número de empregos. Em função da pandemia, mais de 6 mil pessoas perderam seu postos de trabalho. O turismo da cidade se uniu para garantir que não haja mais demissões. O Programa Acelera Foz promoveu uma “live” para marcar a retomada do setor, no dia 10 de junho, aniversário de 106 anos da cidade.

O atual momento é de atenção com o avanço da covid-19 na cidade e no Paraná. Em Foz, alguns bairros estão isolados e a Prefeitura vai decidir se será necessário adotar novas medidas de contenção. Na sexta-feira (26), o prefeito Chico Brasileiro vai avaliar o cenário e anunciar as medidas que serão adotadas com base na avaliação do mapeamento epidemiológico.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,7 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Fonte: Assessoria

Relacionados
prejuízo-eventos-pandemia

Eventos: R$ 90 bilhões em prejuízo pela pandemia

Transformação digital e o “novo normal” para o setor de eventos

CES 2019

CES, maior conferência de tecnologia do mundo, será virtual em 2021

retomada-eventos-sp

Eventos retornando em SP, alento para o Live Marketing

ABRACE apresenta manual de boas práticas das empresas de cenografia e montadoras de estandes

Futurecom é postergada para 2021

CCXP atende a pedido dos fãs e anuncia evento virtual em 2020

Tecnologias aliadas das viagens no pós-pandemia