Página Principal Revista EBS

Pesquisa realizada pela Associação Global de Viagens de Negócios prevê cenário do setor nos próximos meses

Foto: Gerhard G / Pixabay
A confiança está crescendo para um retorno às viagens de negócios, segundo pesquisa

Publicado em 21/01/2021

 A Associação Global de Viagens de Negócios (GBTA), maior associação de viagens de negócios do mundo, divulgou os resultados de sua 15 ª pesquisa no cenário do coronavírus, essa é a primeira pesquisa realizada em 2021.

O objetivo da pesquisa era medir os impactos futuros causados nas viagens de negócios desde o início da pandemia, no ano passado.

O resultado do levantamento apontou que mais da metade dos entrevistados espera que a maioria de seus funcionários retorne ao escritório no terceiro trimestre, assim teriam um retorno às viagens de negócios não essenciais e um aumento na confiança dos viajantes.

“Embora continuemos enfrentando desafios para nossa indústria, há luz no final do túnel e as projeções de um retorno a alguma normalidade permanecem positivas para o terceiro trimestre”, disse Dave Hilfman, Diretor Executivo interino da GBTA. “A implementação global de programas de vacinação continua a ser um fator chave para restaurar a confiança do viajante, mas a incerteza permanece em torno dos requisitos do viajante para um retorno às viagens de negócios, seja pré-teste, teste na chegada ou prova da vacina. A GBTA continuará exigindo, em nome dos seus associados, clareza e uma abordagem consistente entre os governos”.

Principais conclusões da pesquisa:

  • Mais da metade (54%) dos entrevistados da GBTA esperam que a maioria de seus funcionários retorne ao escritório em Agosto (terceiro trimestre). Apenas 8% relatam que a maioria de seus funcionários já voltou ao escritório, 17% esperam que seus funcionários retornem ao escritório nos próximos 1-4 meses e um terço adicional (29%) espera que os funcionários retornem ao escritório em 5-8 meses.
  • Dez por cento (10%) esperam que seus funcionários retornem em nove meses ou mais. Um quarto (26%) relata que não decidiu e outro em cada dez (11%) entrevistados não tem certeza.
  • Os planos para retomar as viagens de negócios não essenciais seguem uma trajetória semelhante ao retorno ao escritório. 6% por cento dos entrevistados relataram que sua empresa retomou as viagens de negócios não essenciais aos negócios. Um em cada dez (13%) membros do GBTA relatam que esperam que os funcionários retomem as viagens de negócios não essenciais nos próximos 1-4 meses e um em cada três (29%) espera que esta categoria de viagens seja retomada em 5-8 meses. Um adicional de um em cada cinco espera que as viagens de negócios não críticas sejam retomadas em 9 meses ou mais (20%) ou não tenham tomado uma decisão (20%). Mais um em cada dez (11%) não tem certeza.
  • Ainda existe uma grande incerteza sobre o que será (ou é atualmente) necessário para os funcionários retornarem às viagens de negócios entre os membros da GBTA.
  • O uso de aplicativos para conferir o estado de saúde dos passageiros é mais comumente aceito. Os compradores e profissionais de compras foram solicitados a avaliar seu conforto com fornecedores de viagens – como companhias aéreas ou hotéis – usando aplicativos móveis para verificar o estado de saúde dos passageiros. Quatro em cada dez dizem que são ‘confortáveis’ (32%) ou ‘muito confortáveis’ (12%). Um em cada cinco se sente “desconfortável” (11%) ou “nada confortável” (10%) com o uso de aplicativos móveis para verificar o estado de saúde dos passageiros ou convidados. Mais um em cada cinco (19%) não se sente confortável nem desconfortável ou não tem certeza (16%).

A vacina continua na vanguarda do plano de recuperação. Quando solicitados a avaliar o conforto em permitir que os funcionários viajem a negócios se certos trabalhadores da indústria de viagens – como comissários de bordo, pilotos e funcionários de hotéis – foram classificados como trabalhadores essenciais (o que poderia permitir que eles recebessem a vacinação antes da população em geral), a maioria diga que sim. Dois terços (64%) dos entrevistados de empresas membros do GBTA relataram que vacinar certos trabalhadores da indústria de viagens os deixaria “um pouco” ou “muito” mais confortáveis. Um em cada quatro (27%) afirma que isso os deixaria ‘um pouco’ ou ‘nada’ confortáveis ​​e um em cada dez (9%) não tem certeza.

Veja todos os resultados da enquete aqui e os principais destaques aqui .

Metodologia: A GBTA conduziu uma pesquisa com seus membros em todo o mundo de 11 a 18 de janeiro de 2021. Um total de 733 respostas foram recebidas.

Fonte: GBTA

Mais: Carnaval 2021 no Rio de Janeiro é cancelado

Relacionados

Alívio na pandemia: plano de recuperação para os setores de eventos e de turismo é aprovado no senado

Pesquisa aponta prós e contras do Home Office

Lançamento de plataforma global de eventos digitais para a Noruega

Setor de eventos perde R$ 270 bilhões durante a pandemia

ACUCA cria convenção digital para NIVEA

Impactos da pandemia nas viagens corporativas: balanço e perspectivas

Empresa de tecnologia para eventos organiza a distribuição de vacinas Pfizer

ABCasa Fair será realizada em abril