Página Principal Revista EBS

Pesquisa realizada pela Associação Global de Viagens de Negócios prevê cenário do setor nos próximos meses

Foto: Gerhard G / Pixabay
A confiança está crescendo para um retorno às viagens de negócios, segundo pesquisa

Publicado em 21/01/2021

 A Associação Global de Viagens de Negócios (GBTA), maior associação de viagens de negócios do mundo, divulgou os resultados de sua 15 ª pesquisa no cenário do coronavírus, essa é a primeira pesquisa realizada em 2021.

O objetivo da pesquisa era medir os impactos futuros causados nas viagens de negócios desde o início da pandemia, no ano passado.

O resultado do levantamento apontou que mais da metade dos entrevistados espera que a maioria de seus funcionários retorne ao escritório no terceiro trimestre, assim teriam um retorno às viagens de negócios não essenciais e um aumento na confiança dos viajantes.

“Embora continuemos enfrentando desafios para nossa indústria, há luz no final do túnel e as projeções de um retorno a alguma normalidade permanecem positivas para o terceiro trimestre”, disse Dave Hilfman, Diretor Executivo interino da GBTA. “A implementação global de programas de vacinação continua a ser um fator chave para restaurar a confiança do viajante, mas a incerteza permanece em torno dos requisitos do viajante para um retorno às viagens de negócios, seja pré-teste, teste na chegada ou prova da vacina. A GBTA continuará exigindo, em nome dos seus associados, clareza e uma abordagem consistente entre os governos”.

Principais conclusões da pesquisa:

  • Mais da metade (54%) dos entrevistados da GBTA esperam que a maioria de seus funcionários retorne ao escritório em Agosto (terceiro trimestre). Apenas 8% relatam que a maioria de seus funcionários já voltou ao escritório, 17% esperam que seus funcionários retornem ao escritório nos próximos 1-4 meses e um terço adicional (29%) espera que os funcionários retornem ao escritório em 5-8 meses.
  • Dez por cento (10%) esperam que seus funcionários retornem em nove meses ou mais. Um quarto (26%) relata que não decidiu e outro em cada dez (11%) entrevistados não tem certeza.
  • Os planos para retomar as viagens de negócios não essenciais seguem uma trajetória semelhante ao retorno ao escritório. 6% por cento dos entrevistados relataram que sua empresa retomou as viagens de negócios não essenciais aos negócios. Um em cada dez (13%) membros do GBTA relatam que esperam que os funcionários retomem as viagens de negócios não essenciais nos próximos 1-4 meses e um em cada três (29%) espera que esta categoria de viagens seja retomada em 5-8 meses. Um adicional de um em cada cinco espera que as viagens de negócios não críticas sejam retomadas em 9 meses ou mais (20%) ou não tenham tomado uma decisão (20%). Mais um em cada dez (11%) não tem certeza.
  • Ainda existe uma grande incerteza sobre o que será (ou é atualmente) necessário para os funcionários retornarem às viagens de negócios entre os membros da GBTA.
  • O uso de aplicativos para conferir o estado de saúde dos passageiros é mais comumente aceito. Os compradores e profissionais de compras foram solicitados a avaliar seu conforto com fornecedores de viagens – como companhias aéreas ou hotéis – usando aplicativos móveis para verificar o estado de saúde dos passageiros. Quatro em cada dez dizem que são ‘confortáveis’ (32%) ou ‘muito confortáveis’ (12%). Um em cada cinco se sente “desconfortável” (11%) ou “nada confortável” (10%) com o uso de aplicativos móveis para verificar o estado de saúde dos passageiros ou convidados. Mais um em cada cinco (19%) não se sente confortável nem desconfortável ou não tem certeza (16%).

A vacina continua na vanguarda do plano de recuperação. Quando solicitados a avaliar o conforto em permitir que os funcionários viajem a negócios se certos trabalhadores da indústria de viagens – como comissários de bordo, pilotos e funcionários de hotéis – foram classificados como trabalhadores essenciais (o que poderia permitir que eles recebessem a vacinação antes da população em geral), a maioria diga que sim. Dois terços (64%) dos entrevistados de empresas membros do GBTA relataram que vacinar certos trabalhadores da indústria de viagens os deixaria “um pouco” ou “muito” mais confortáveis. Um em cada quatro (27%) afirma que isso os deixaria ‘um pouco’ ou ‘nada’ confortáveis ​​e um em cada dez (9%) não tem certeza.

Veja todos os resultados da enquete aqui e os principais destaques aqui .

Metodologia: A GBTA conduziu uma pesquisa com seus membros em todo o mundo de 11 a 18 de janeiro de 2021. Um total de 733 respostas foram recebidas.

Fonte: GBTA

Mais: Carnaval 2021 no Rio de Janeiro é cancelado

Relacionados

Por que a retomada ainda não decolou?

Plataforma pioneira em metaverso será apresentada no Futurecom

Feira EBS 2021 abre credenciamento

Triart entra na M&Co e espera crescimento de 25%

Evento-Teste com protocolo sanitário recebe certificação da ABNT

São Paulo vai exigir passaporte de vacina para entrar em eventos

APAS Show decide cancelar edição de 2021

Mercado MICE aquecendo os motores em rodada de negócios