Página Principal Revista EBS

III Summit Eventos: avanço nas discussões sobre as reformas

Foto: Dvulgação/Assessoria
III Summit Eventos Brasil é encerrado em Fortaleza

Publicado em 13/09/2023

A terceira edição do Summit Eventos Brasil foi encerrada na manhã desta quarta-feira (13) nas dependências do Senac Aldeota, em Fortaleza.

Depois de três dias de uma intensa programação, o seminário nacional foi concluído com um Simpósio Satélite sobre Ação e Capacitação para Captação de Eventos Internacionais Ofertada por Vaniza Schuler, gerente de Turismo de Negócios, Eventos e Incentivos da Embratur – Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo.

O III Summit Eventos Brasil foi aberto na última segunda-feira e contou com a presença de alguns do principais executivos e autoridades da indústria brasileira de eventos e turismo, como Fátima Facuri – presidente da Associação Brasileira das Empresas de Eventos – ABEOC Brasil; Sergio Junqueira Arantes – presidente da Academia Brasileira de Eventos e Turismo; Alexandre Sampaio – coordenador do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade – CETUR/CNC e presidente da Federação Brasileira e Hospedagem Alimentação – FBHA; Paulo Ventura, presidente da UBRAFE; Alexandre Pereira – presidente da Associação Nacional de Secretários e Dirigentes de Turismo – ANSEDITUR e secretário de Turismo de Fortaleza; Yrwana Albuquerque – Secretária do Turismo do Estado do Ceará; e Enid Câmara – presidente da ABEOC Ceará e diretora Regional Ceará da Academia Brasileira de Eventos e Turismo.

Ainda no primeiro dia do evento, as reformas tributária e trabalhista foram intensamente debatidas pelos participantes. No painel “Efeitos da reforma tributária sobre a indústria de eventos e turismo”, o presidente da Academia Brasileira de Eventos e Turismo, Sergio Junqueira, liderou as discussões em torno do tema com uma série de executivos e autoridades, como a senadora Augusta Brito (PT-CE). A parlamentar reconheceu as atuais necessidades da indústria brasileira de eventos e turismo e firmou o compromisso de compartilhar a preocupação do setor com senadores de outros estados.

“As reivindicações são justas, serei uma aliada”, pontuou Augusta Brito.

Já o deputado federal Luís Gastão (PSD-CE) informou que pretende atuar como um aliado do setor de eventos. Gastão, inclusive, comunicou aos participantes do Summit Eventos Brasil que protocolou e conseguiu encaminhar, na última segunda-feira (11), emenda à PEC 45 que trata da reforma tributária incluindo os prestadores de serviços turísticos, bares e restaurantes e aviação regional num regime de tributação diferenciado.

A expectativa agora é de que o setor prepare uma Nota Técnica para ser levada ao Senado, além disso existe a possibilidade da criação de uma Frente Parlamentar Mista de Eventos. Isso porque o texto da reforma tributária já foi aprovado na Câmara dos Deputados e em breve deve ser apreciado no Senado Federal.

Os executivos do segmento estão preocupados com um possível prejuízo ao setor, caso o atual texto da reforma tributária seja aprovado. “Estamos nos articulando para garantir que nossa voz, a voz da indústria brasileira de eventos e turismo seja ouvida em Brasília”, pontua Sergio Junqueira Arantes – presidente da Academia Brasileira de Eventos e Turismo.


O III Summit Eventos Brasil discutiu o atual cenário do setor no país, mas também trouxe aos participantes as “Experiências Internacionais em Eventos e Turismo” num painel mediado pelo acadêmico Márcio Favilla que contou com a presença de três convidados estrangeiros: Luis Ricardo Martínez – presidente da Federação de Organizadores de Congressos e Eventos da América Latina – COCAL; Ana Maria Viscasillas – presidente da Consultoria Global Business and Tourism Services, de Porto Rico; e Arnaldo Nardone – diretor geral do Grupo Fiexpo Exhibition, diretor-fundador da Consultoria MICE Internacional e ex-presidente Mundial da Associação Internacional de Congressos e Convenções – ICCA.

“Tivemos três dias muito, muito enriquecedores para o setor. Conseguimos reunir alguns dos principais executivos da indústria brasileira de eventos e turismo, além de termos a presença de autoridades públicas, como secretários, deputados e senadores que estiveram conosco durante esses três dias e compreenderam a importância do fortalecimento do nosso setor para a economia brasileira. Saímos do Summit com o sentimento de missão cumprida e muita gratidão”, conclui Enid Câmara – vice presidente da ABEOC Brasil e vice-presidente da ABEOC Ceará.

O seminário nacional foi realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Eventos e sua associada ABEOC Ceará em parceria com a Academia Brasileira de Eventos e Turismo. Em breve as entidades devem anunciar a cidade que vai sediar o Summit Eventos Brasil em 2024.

Relacionados

APAS anuncia doação de R$ 1 milhão para as vítimas das chuvas no RS

Estética in Rio: a vanguarda da beleza e estética profissional traz a IA para sua programação

UBRAFE celebra a inclusão das Feiras de Negócios no Calendário de Eventos Estratégicos da cidade de São Paulo

Janine De Nes, CFO Latam da RX, assume posição na UBRAFE com foco em ampliar participação feminina no setor de eventos