Página Principal Revista EBS

Lições do CES 2021 para gerar receita com eventos virtuais

Foto: Divulgação/Assessoria
O CES 2021 ensina como a abordagem mais estratégica pode impulsionar a receita no virtual

Publicado em 19/04/2021

A organização de eventos virtuais de última hora ficaram para trás, lá em 2020. A partir de agora, o organizador deve ter um planejamento a fim de gerar um maior engajamento com seu evento e, consequentemente, receita.

Em julho de 2020, Computer Technology Association anunciou que a CES – maior evento de tecnologia do mundo – seria totalmente virtual em 2021.

Os organizadores do evento tiveram praticamente seis meses para construir um evento virtual que deveria se aproximar da experiência presencial das 52 versões anteriores.

Juntamente com o seu fornecedor de tecnologia de transmissão, a Microsoft, os organizadores do CES 2021 lançaram mão de algumas estratégias como forma de garantir o sucesso financeiro de curto e longo prazo do evento.

Com o CES 2021, podemos aprender algumas lições para que eventos futuros tenham um alcance de público muito maior. O encantamento perdido pela ausência da experiência presencial pode ser incrementado a curto prazo se tivermos um evento virtual dinâmico.

Para se ter uma ideia da escala potencial: quando a Microsoft produziu a sua mais importante conferência (Build) em 2019, em Seattle, o público presente foi de 6.200 pessoas. Para o evento virtual de 2020, esse número disparou para 197.000.

A Revista EBS compilou algumas que podem e devem considerar fortemente quando o assunto é receita de eventos virtuais:

  • Um evento pago!
    Evento com acesso gratuito poderia ser o caso de alguns eventos, quando tiveram que transformar o formato presencial em virtual, mas o evento gratuito não é um modelo de negócios sustentável.
  • Crie uma experiência VIP
    Muitos participantes pagarão a mais para participar de discussões em pequenos grupos com palestrantes e apresentadores, ou ter acesso a recursos premium, como pular filas para estandes virtuais e opções avançadas de agendamento de reuniões.
  • Ofereça acesso exclusivo a estandes premium
    Sabemos que nem todos os clientes potenciais são iguais, uma vez que algumas empresas sempre terão uma demanda maior do que outras.
    Essas são oportunidades de diferenças para acessos ao evento virtual.
  • Todo o conteúdo disponível no pós-evento deve ter um preço
    Os eventos transmitidos ao vivo criam o premium de urgência e intimidade, porém o acesso ao conteúdo pós-eventos sob demanda e à la carte não deve ser esquecido.
    O conteúdo gravado requer investimento adicional além dos custos iniciais de produção do evento.

Relacionados

Biografia conta a história do criador das Feiras de Negócios no Brasil e sua influência na economia

Pesquisa aponta o engajamento e resiliência dos trabalhadores frente à COVID-19

Em Barcelona, show teste para 5.000: não há sinal de contágio de Covid-19

“ABCasa Live On” terá um mês de lives com os melhores fornecedores do Brasil

Os 7 erros comuns que até os melhores líderes cometem

SP poderá ter eventos com 25% da capacidade na fase de transição

Show reúne 5.000 pessoas em Barcelona, após testes de covid-19

Regras sobre reembolso de créditos de eventos é prorrogada