Página Principal Revista EBS

AMPRO assina carta por medidas emergenciais

(imagem: reprodução)
Documento foi enviado para o Presidente da Câmara e o Ministro do Turismo

A Associação de Marketing Promocional (AMPRO) assinou em conjunto com as entidades representantes da indústria MICE²+FDT – Meetings, Incentive, Exhibitions, Experience, Festivals, Digital and Tourism, carta endereçada nesta segunda-feira (16/06) ao Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e ao Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, com o pleito de medidas emergenciais que poderão minimizar os efeitos do novo coronavírus ao mercado.

Entre as principais solicitações, o documento pede pela isenção ou redução temporária de tributos para que empresas ligadas à indústria de eventos, agências de Live Marketing e de viagens mantenham os empregos até que a situação do mercado seja normalizada. Outros pleitos estão ligados à abertura de linhas de crédito, edição de regras relacionadas ao trabalho em domicílio e regime excepcional de lay-off, com base em medidas que já estão sendo tomadas em países como Portugal e Alemanha.

“A crise econômica gerada pelo Covid 19 impacta todos os setores da economia, mas no caso do Live Marketing é uma tempestade perfeita. Sabidamente, o primeiro bimestre é mais fraco para o setor e no momento em que todos se preparavam para agitar seus negócios chega a epidemia do coronavírus, causando cancelamento de eventos de todos os tipos. É hora de todos nos unirmos e contarmos com a sensibilidade do Governo para mitigar os efeitos dessa crise sem precedentes”, afirma o presidente executivo da AMPRO, Alexis Pagliarini.

“Neste momento de caos e desespero do nosso trade, o papel das entidades da indústria de eventos é não medir esforços para amenizar a dor dos seus associados. Não vamos medir esforços para buscar ajuda. Fomentamos o Turismo, a Indústria, o Comércio e somos um veículo relevante de comunicação da informação, pesquisa científica, inovação, arte, cultura e educação. Enquanto isso, o mercado não pode ser ofuscado pelo medo. Precisamos ter na mente que somos um repositório de talentos e inteligência de mercado. Temos criatividade, networking, tecnologia e a mídia ao nosso lado. Vamos ser criativos e pensar em formatos viáveis de execução. E não esquecer nunca que agora é o momento de união e atitude das agências, fornecedores, clientes e órgãos governamentais”, ressalta a presidente do ForEVENTOS, Elza Tsumori.

Confira a carta, na íntegra: https://tinyurl.com/rb5vvyk

Leia também:

Coronavírus está afetando o mercado corporativo?

Coronavírus no Brasil: Entidades se unem em prol do setor

Estratégia e diretrizes para organizadores de eventos corporativos

Relacionados

Home office e o esgotamento profissional

drink-foto

BCB apoia ações durante a pandemia

Global Meetings Industry Day – #GMID2020

Coronavírus no Brasil: Entidades se unem em prol do setor

Ministério da Saúde recomenda cancelamento apenas de eventos em massa

Germany Travel Mart é adiada para 2021

IMEX Frankfurt é cancelada

Empregos no turismo crescem 3,2%, segundo IBGE